Goles Viagens Novo Mundo

A sublimidade das marcas Antigua Bodega Stagnari e Familia Traversa


Postada em 11/06/2020 às 16:14
Por Glaucia Balbachan


Localizada em La Paz – Canelones, a Antigua Bodega Stagnari foi construída em 1928, sob solos rústicos, pedregosos e de boa drenagem. Certamente esse seja um dos segredos de qualidade de seu trabalho favorecendo a intensidade e concentração de seus vinhos. O solo é de argila arenosa de baixa profundidade, onde se encontram uma cama de rocha composta de granito rosa.

A vinícola conta com 30 hectares, sendo 10 hectares cultivo das variedades Merlot e Tannat. A propriedade é encantadora e a família está na sua quinta e sexta geração no trabalho com os vinhos.

A degustação teve a presença de nove rótulos de três linhas como: Pedregal, Bella Donna, Prima Donna e Osiris. Vinhos elegantes, macios, com personalidade e equilíbrio. Mas aqui destacaremos o Cabernet Franc da linha Prima Donna.

É refinado e marcante, além de fácil de gostar e de beber. Trata-se de um 100% Cabernet Franc, que passa por oito meses em carvalho francês conferindo aromas de frutos negros como mirtilo, cerejas, amoras e ameixas, além de pimenta preta e toque de chocolate. No paladar equilíbrio, boa acidez, taninos elegantes e final longo e saboroso.


Serviço: Antigua Bodega Stagnari

Contato: Fabian Houjeije Gerente de Exportações ([email protected])

www.antiguabodegastagnari.com.uy

Importador no Brasil: Folks Wine

Fotos: Site Empratado

 

O grupo Traversa é imenso. São 300 hectares e 12 milhões de litros ano. São mais de 60 anos de trabalho e três gerações que alavancaram a marca como uma das maiores no Uruguai. Em 1904, Carlos Domingo Traversa chegou ao país com seus pais. Filho de imigrantes italianos, em 1937 com a sua esposa, Maria Josefa Salort, conseguiram comprar 5 hectares de terra em Montevidéu. Em 1956, fundou a vinícola com seus filhos, Dante, Luis e Armando, que hoje com seus netos seguem seu legado.

A marca é focada em vinhos de massa, porém com qualidade. São vinhos simples, frescos que vão direto ao ponto. A relação custo benefício é atraente aqui no Brasil. São rótulos despretensiosos, redondos e ótimos para bebericar.

Nosso favorito foi o Tannat Reserva Niña Salort.

Presente no México, Polônia e Estados Unidos, as implantações desse rótulo são forte no Brasil agora. Com passagem por 9 meses em carvalho americano de segundo uso, é um Tannat tradicional e bem elaborado. Muito frutado, fresco e com taninos granulados. Longo e com personalidade. Muito bom!

Serviço: Familia Traversa

Contato: Diego Pérez – gerente de exportação ([email protected])

www.grupotraversa.com.uy

Importador no Brasil: Pão e Açucar e Wine

Foto: Site Empratado

Já esteve no Uruguai? Já provou seus vinhos? Comente sua experiência.
Esta wine press trip foi um convite da INAVI – Instituto Nacional de Vitivinicultura do Uruguai e pela Uruguay Wine.