Cardapios

Huto: Restaurante japonês propõe degustação diferente em seus pratos


Postada em 01/04/2013 às 21:10
Por Glaucia Balbachan


Contemporâneo, mas sem perder suas raízes, o Huto restaurante se instalou no bairro de Moema, e é uma opção para quem procura gastronomia oriental incomum. Inaugurado em agosto de 2007, o local é a fusão da informalidade e da sofisticação. Um de seus diferenciais são os temperos incorporados nos pratos.


Salada de Vieiras  

Executados pelos chefs da casa, os ingredientes são clássicos, mas com as técnicas inovadas. Um dos quesitos de peso na cozinha do local é o sabor e a apresentação do alimento. O Huto propõe que o cliente não utilize o shoyo ou o wasabi (raiz forte), na hora que o pedido chega à mesa. A missão do restaurante é valorizar o sabor natural dos ingredientes. Com isso, na hora da montagem dos pratos, os ingredientes são temperados o suficiente para que as pessoas não precisem usar temperos extras. Isso, porque, tanto o sabor do molho de soja, quanto o da raiz forte acabam se sobressaindo, mais que o próprio alimento. Um exemplo disso são os sushis e sashimis, onde normalmente a clientela adora mergulhar no shoyo fazendo com que o sabor original dos peixes desapareça.

Mas, toda essa história de não colocar molho de soja ou raiz forte na comida japonesa parece ser muito esquisita de início, mas os pratos são delicadamente bem feitos, que o próprio shoyo e o wasabi são realmente dis-pen-sá-veis.

 Os segredos que temperam as propostas culinárias do Huto são basicamente: flor de sal, limão, saquê e um pouco de shoyo.

Para entrada nos foi sugerido pelo chef e proprietário Fabio Honda, uma salada de vieiras (Hotatesu) - leve e com sabor bem delicado. (vieiras do Alasca com limão, azeite de salsinha, saquê e broto de nabo) - R$23,00. Em seguida outra salada para as noites de verão, salada de frutos do mar – refrescante e supersaborosa. (em um bowl repleto de cubos de gelo e dentro de uma casca de laranja tivemos polvo, camarões, vieiras, uma cebolinha em molho a base de missô) – R$28,50

Tempurá de Palmito 

O menu é criativo e os chefs aceitam opções sugeridas pelos clientes que não estão no cardápio. Adiante, nos chega à mesa um tempurá de palmito. – macio e crocante ganha aroma e paladar suave devido à folha de shissô (folha japonesa que se assemelha com o sabor da hortelã) – R$17,00. E para terminar a orgia gastronômica oriental, sushis de atum com toque de azeite trufado e sushi com foie gras - de apresentação equilibrada e sabor marcante pelos ingredientes incomuns. O arroz é exposto à mesa em temperatura morna com um toque leve de temperos, bem diferente dos japoneses por aí. R$18,00 (a dupla).

Sushi com Foie gras

Além do cardápio, a casa oferece carta variada de saquês.  Tokusen – suave (R$ 13,00 a taça) e o Karakuchi – forte (R$11,50 a taça).

As criações durante esses três anos de vida do Huto foram feitas a partir de pesquisas da internet, revistas vindas do Japão e criatividade dos sushiman da casa. O Huto que em japonês significa, velho que cai e sempre encontra forças para se levantar e ir atrás de seus objetivos.  Com 40 lugares é bastante aconchegante e de decoração discreta. É possível ter a companhia carismática do chef e proprietário Fabio Honda, que faz as honras da casa mesa-a-mesa.

 

Serviço: Huto Restaurante

Av: Jandira, 677 – Moema / tel para reservas: 11 5052-6804

http://www.hutorestaurante.com.br/

Fotos: Bruno Pavão – www.brunopavao.com.br