Cardapios

A Semana Mesa SP trouxe as diversas óticas da arte do bem comer em evento internacional


Postada em 13/04/2013 às 23:41
Por Glaucia Balbachan



 A fusão das Américas em evento gastronômico!


 











O Antropólogo Raul Lody no Mesa Tendências

Do dia 06/11 ao dia 09/11 – O Centro Universitário SENAC, Campus Santo Amaro parou para receber chefes de cozinha, pensadores e experts no assunto de gastronomia. Tudo para discutir o “Sabor”, ou pelo menos o caminho de novos sabores e produtos a serem descobertos.  A programação foi impecável no quesito de palestras, aulas-show e exposições de alimentos e produtos culinários. Profissionais e personalidades de renome como Alex Atala, David Chang, Alice Waters, Daniel Humm e Gastón Acurio fizeram parte desse grande evento. Uma das propostas foi apresentar e valorizar os produtos de cada região, além de descobertas e pesquisas. Ingredientes esses, que quando preparados se tornam riquezas gastronômicas empratadas. 


A revista Prazeres da Mesa e o SENAC Santo Amaro contaram com todos os produtos e subprodutos que enriquecem os pratos culinários do nosso país na semana mais saborosa do ano, desde a acidez equilibrada de um vinagre de maçã até vieiras frescas da região de Santa Catarina ala slow food com energia e consciência alimentar.


Além dos jantares Magnos, do Mesa Musical e do Mesa no cinema os pontos fortes da Mesa SP foram o Mesa tendências com as palestras e discussões e o Mesa ao Vivo com as apetitosas aulas-show.

 

Mesa Tendências

 










O chef alagoano Wanderson Medeiros

 

 O mega evento de gastronomia trouxe palestras, onde reuniu profissionais da área de alimentação, comportamento, criação, culinária e história.

Nada como sobrevoar as Américas com o antropólogo Raul Lody. A palestra foi direcionada no imaginário de locais e produtos desconhecidos como pratos indígenas e pratos africanos. Tudo voltado para os povos americanos com comida nas suas diferenças e semelhanças.

O local food foi mencionado pelo chef canadense John Higgins, onde as influências francesas definiram que a diversidade encantadora em deixar muitas vezes tudo junto e misturado com harmonia pode trazer sucesso. Na platéia, jornalistas, chefs de cozinha, especialistas no assunto e estudantes de gastronomia acompanhavam atentamente as tendências e o futuro da alimentação.

 










Prato executado pelo Chef Wanderson Medeiros no evento

 

 A etnobotânica e a gastronomia de Alberto e Guilherme Landgradf ganhou espaço na troca de idéias sobre a potencialidade das plantas com a gastronomia e a relação com a natureza. E o estilo slow food apresentado pelos chefs Bernardo Simões, Fabiano Gregório e Ubiratan Farias no tema da expedição da Mata Atlântica trouxe animação e dança no final da palestra.

E o que dizer da acidez dos vinagres de frutas apresentados pelo chef do restaurante Mocotó  - Rodrigo Oliveira com a presença de Wilma Spinosa. A possibilidade infinita de até temperar drinks com o vinagre orgânico, como na degustação da cachaça, mel e vinagre de maçã sugerido pelo chef pernambucano. Simples, o ingrediente que pode ir muito além do tempero da salada. A sugestão de um menu completo com o vinagre foi no mínimo inusitado e curioso aos paladares da platéia.

 

O Mesa ao Vivo

 










A tea blender Carla Saueressig

 

 Animadas e apetitosas, as aulas-show tiveram grande movimento de interessados inscritos. O mundo fascinante dos chás apresentado pela tea blender Carla Saueressig mostrou que infusões podem virar drinks e que o chá pode se unir ao chocolate e castanhas. O chef Wanderson Medeiros além de dar dicas de preparo de cabrito recheado com queijo coalho sobre baião de dois do sertão, explicou a diferença entre carne seca, carne de sol e o charque.

Em outra sala e no mesmo horário acontecia a aula italiana do chef Rafael de Cara – uma das aulas mais perfumadas, Rafael deu dicas de conservação de massas, molhos e acompanhamentos que harmonizam o prato. Tudo muito simples, rápido e recheado de criatividade com o raviolone de batata doce e salsa de trufas negras.

 










A queijadinha do chef Ramiro Bertassim

 

Entre uma aula e outra, além da palestras, o acontecimento gastronômico internacional contou com uma feira com stands de alimentos, bebidas e utensílios. Vinhos nacionais e portugueses, cervejas brasileiras, marca de molhos, cafés e alimentos de outros estados do país fizeram parte do cenário do Mesa ao Vivo com a finalidade de divulgar e fortalecer seu nome dentro da gastronomia.

O Mesa ao vivo contou com a arena com uma cozinha montada pelo canal GNT, que possibilitou os chefs dar o passo-a-passo nas receitas trazidas de suas cidades. Tendo como pontos altos a receita de Rodrigo Oliveira compartilhando o espaço da cozinha com o chef Alex Gomes, em seguida, a receita delicada de banana verde dos irmãos Castanhos do Belém do Pará e do trio de chefs do Slow food Ubiratan Farias, Bernardo Simões e Fabiano Gregório em uma receita apetitosa de moluscos de Santa Catarina.

 










Alex Atala  no último dia do evento

 

Enquanto isso, as salas de aulas não paravam um só minuto com as delícias da aula show da chef Katia Barbosa do restaurante Aconchego Carioca e seus sabores da cidade maravilhosa com influências nordestinas. No mesmo foco para oferecer idéias para um doce tão conhecido como a queijadinha – O chef confeiteiro do Hotel Renaissance SP – Ramiro Bertassin redescobriu possibilidades na sobremesa brasileira na fusão das frutas vermelhas deixando o doce com toque cítrico, imponente e irresistível. E para finalizar com um brinde na presença do expert Horst Kissmann, na aula disputada foi possível desvendar aromas, texturas e o paladar de uvas brancas do novo e velho mundo.

 

Como num desfecho de espetáculo teatral, o mega evento gastronômico fechou com a palestra do quarto chef mais importante no mundo Alex Atala finalizando com a continuidade de muito trabalho, pesquisas e descobertas de novos produtos regionais de qualidade. Que venha a 10ª edição do Mesa SP!

 

Fotos: Adriano Bellagente e Rafael Silva