Goles

Grand Cru promove tarde de Borgonhas de grande quilate


Postada em 09/04/2013 às 00:11
Por Glaucia Balbachan


 Vinhos franceses de luz própria


 










Borgonha na colheita

 

Existem coisas que não tem preço, a importadora Grand Cru reuniu um dos quatro principais produtores franceses da região da Borgonha em degustação especial. Entre eles as vinícolas: Chandon de Briailles, Amiot Guy et Fils, Clos de Lambrays e Chateau La Nerthe. Cada produtor trouxe duas garrafas, exceto o produtor Amiot Guy et Fils, que apresentou quatro garrafas. 

A Chateau La Nerthe – nasceu no século 12 em meio às videiras plantadas pela primeira vez no solo de pedra de Châteauneuf- Du- Pape (literalmente, o Papa castelo novo). Dela para cá, o terroir a tecnologia só foi melhorando os seus vinhos.  

Começamos com os Châteauneuf-Du-Pape Rouge com as safras de Rouge 2008 e Blanc 2011 de Chistophe Bristiel. As castas são: Grenache Blanc, Rousane, Bourboulenc, Clairette - Rhône – ambos os vinhos no valor – R$ 240,00. O Rouge 2008 – De cor vermelho claro, é leve com pouco corpo e aroma de baunilha - traz sutil doçura no sabor. O Blanc 2011 - Aroma fresco, bem clarinho na taça, quase límpido. Leve com um pouco de mineral no paladar. 

O produtor Chandon de Briailles teve inicio em 1834, que atualmente pertence ao conde e condessa Aymard-Claude de Nicolay e seus filhos. O processo de trabalho com suas uvas vinificadas e envelhecidas na mais pura tradição da Borgonha trazendo frescor que reflete no terroir e clima de origem. Os vinhos expostos por François de Nicolay foram o Sauvigy 1ER Cru Les Lavieres 2009 (R$ 190,00) e o Pernand-Vergelesses 1ER Cru Les Vergelesses 2009 (R$ 240,00). As uvas são 100% Pinot Noir. O Pernand-Vergelesses apresentou perfume de madeira com boa acidez e tanino leve. O Savigny Tem acidez equilibrada, um pouco de mineral na boca e leveza no paladar – bem redondo.










O refrescante e delicado Rosé do produtor Amiot Guy et Fils

 

Um ponto alto da degustação foram os dois Lambrays do produtor Thierry Brouin da Clos de Lambrays. T A primeira vez que se ouviu dizer em “Lambrays”, foi em 1365. Durante a revolução as terras foram vendidas e divididas entre 74 proprietários. Hoje é quase um monopólio por causa de seus lotes produzidos. As castas são de 100% Pinot Noir – O Grand Cru 2008 – R$ 790,00 e Denis 1er Cru Les Loupes 2008 – R$550,00. Muito bons! – O Grand Cru 2008 exibiu aroma de ameixa com pouca madeira, boa acidez e tanino macio. Agradável ao paladar. O vinho Denis 1 ER Cru 2008 ofereceu aroma de caramelo, corpo leve, bom tanino e paladar elegante. E para fechar a “orgia baquiana” O produtor Thierry Amiot da Amiot Guy presenteou a degustação com o Cremant Rosé – 100% Pinot Noir – R$ 98,00. Aroma de fruta, leve doçura com um pouco de mineral no paladar e acidez equilibrada – perfeito para as tardes quentes. Em seguida, o 100% Chardonnay Bourgogne Banc 2010 – R$ 110,00. Leve dourado na cor, muito aromático, fresco na boca e nariz, equilíbrio na acidez e envolvente no paladar. Outro Chardonnay, que fez a diferença na degustação foi o Chassagne Montrachet 1 ER Cru Les Verges 2009 – R$ 390,00. Bem ácido, bem fresco, clarinho na cor e muito fácil de beber. Aromático com presença de abacaxi. E voilà! Finalizamos a degustação com o 100% Pinot Noir, Chassagne Montrachet Rouge Vielles Vignes 2010 – R$ 190,00. Um vinho maduro, complexo, fresco, frutado – um clássico.  

Em âmbito geral, todos os vinhos apresentaram muito aroma e muito sabor.  Não há erro na escolha.

 

Serviço: Grand Cru – Importadora

Rua Bela Cintra, 1799 – Jardins/SP

Tel: (11) 3062-5170

www.grandcru.com.br

Foto: Divulgação