Cardapios

INOVA Gastronomia Paraibana faz jus ao seu nome e reúne chefs de renome em evento monumental em João Pessoa / PB


Postada em 13/04/2013 às 21:02
Por Glaucia Balbachan



Empratando o melhor da Paraíba em evento regional


 

Sesc Cabo Branco - João Pessoa PB

 

A proposta do evento já vem agregada ao nome – inovar. As pretensões são seguras em elevar a arte do bem comer no nordeste com estrutura, técnica e consciência alimentar. Apresentar elementos e ingredientes da região é um dos focos do INOVA em João Pessoa, que aconteceu no - Sesc Cabo Branco. O caminho a ser trilhado é interar e integrar a gastronomia regional aumentando o valor na culinária do Estado. Tarefa trabalhosa de sintetizar produtos de uma terra com tanto sabor e história gastronômica, onde o nordeste tem muito a contribuir para a gastronomia brasileira.

 










Participação dos chefs na abertura do INOVA

 

 Com a realização do Sebrae e da Fecomércio / Sesc e Senac o primeiro evento do INOVA nasce com força e promete frutos nos próximos anos. Recheado de informações relevantes, o INOVA reúne chefs convidados de outros estados, imprensa local e de boa parte do país para cobertura de palestras, fóruns e aulas show onde o Senac - Cabo Branco -  serviu de cenário para os três dias de muita conversa, discussões e degustações  de produtos da região.

 










A primeira professora de culinária do nordeste Linda Suzan

 

 A idealizadora do INOVA é Jussara Andrade - responsável pela Andrade Marketing Eventos de João Pessoa. O acontecimento que foi um sucesso neste mês de outubro vai continuar a abrilhantar os valores regionais e a cultura gastronômica local daqui para frente. Outro ponto focado é a profissionalização de cozinheiros para a apresentação dos pratos em conjunto com a técnica e criatividade a serem exibidas para outros Estados. Embora a profissão não seja reconhecida, as áreas de atuação são inúmeras. Os ingredientes de maior característica na região são a carne de bode, o abacaxi e a cachaça. Ingredientes esses que incorporados ao forró vão apimentar a receita típica paraibana e empratá-la ao alcance de todos.

 












Jussara Andrade e os chefs Carlos Ribeiro e Janaina Rueda

 

 Pioneiro no Estado o INOVA não poderia iniciar em melhor dia – No dia 16 de outubro dia mundial da alimentação. Acontecimento que reúne profissionais destacados promovendo troca de idéias em relação à gastronomia e ao desenvolvimento dos profissionais que estão começando a carreira, além de um novo marco referencial para a renovação da gastronomia da Paraíba.

 










O chef Carlos Soares em aula de corte de caprinos e ovinos

 

Agora é dada a largada do desafio colocado a João Pessoa – Carinho, cuidado e muito trabalho para conscientizar, formar e desenvolver a gastronomia de raiz com  apresentação a altura. Iniciativa fundamental desse evento trará a capacitação e maior conhecimento para quem é de dentro e de fora de João Pessoa – tornando assim a Paraíba como uma referência gastronômica – realizando trocas de valores contínuas. A preocupação em evoluir e de dar o primeiro passo com coragem de inovar já foi dada.

 










Os chefs Glauber e Babiana Melo e os produtos do local

 

Uma vertente citada foi do profissional empreendedor. Desafio esse do chef de não somente usar técnica para criar pratos e cartas, mas também ter um olhar administrativo de uma casa. O cuidado de ir ao mercado fazer compras, escolher a matéria-prima de qualidade é uma das muitas tarefas de um chef. “O desperdício de alimentos deve ser evitado. É necessário cuidado com os ingredientes. Trabalhar com gastronomia é trabalhar com saúde pública” diz o chef  César Santos.

 










O chef paraibano César Santos em aula show

 

 Embora seja uma profissão não regulamentada, essas pessoas que trajam dolmã branco trabalham duro, horas a fio usando de sua criatividade em cima do ingrediente de uma região. Técnicas de cocção, dia-a-dia de um cozinheiro, a realidade da profissão, cozinhar em banquetes ou para um restaurante pequeno foram temas discutidos no início das discussões. “Não Falta emprego no ramo da gastronomia, o que falta é qualificação profissional.Temos dois eventos grandiosos chegando aqui no Brasil e não temos preparação pra isso. Pagamos muitas vezes por profissionais ruins, agora é hora de mudar isso”, conta o chef paulistano Carlos Soares.  

 












O chef  Wanderson Medeiros abrilhantou o evento em aula

 

 Geograficamente por estar entre o Rio Grande do Norte e Pernambuco a Paraíba é considerada o “recheio” e se tratando disso, a encantadora João Pessoa é a bola da vez na gastronomia.

Durante todos os três dias 16, 17 e 18 de outubro o evento memorável de iniciativa ao incentivo destacando o turismo e a gastronomia buscou a troca de idéias, experiências, informações, atividades simultâneas e histórias que deram certo como a do empresário carioca Fred Duarte e suas empadinhas Barnabé. “Cada um tem uma história particular, onde se errou e acertou até chegar lá. Esforço e persistência fazem parte da caminhada. Empreender com estrutura pode trazer bons resultados”, diz o dono das empadinhas Barnabé.

 










Ana Luiza Trajano em defesa aos produtos brasileiros

 

 As aulas show de gastronomia foram apresentadas por chefs da Paraíba e de outros estados brasileiros. Entre eles os cozinheiros-chefs que abrilhantaram o evento foram: Alcino Queiroz, Ana Luiza Trajano, André Falcão, Arthur Coelho, Babiana Melo, Carlos Soares, César Santos, Glauber Melo, Janaina Rueda, Luby Baltar, Monica Rangel, Thiago Castanho, Wanderson Medeiros, Vinícius Boto e o chef paraibano Carlos Ribeiro.  Foram ingredientes da região expostos num show a parte em apetitosos pratos típicos. Dicas, pequenos segredos da cozinha na hora do preparo, foram passados para alunos, interessados e apreciadores da culinária. No final de cada aula os pratos foram servidos aos convidados.

 












O chef André Falcão mostrando as técnicas de massa

 

 A gastronomia não foi a única a ser mencionada, as bebidas foram representadas com êxito no evento. O mineiro e especialista em cachaça, Cláudio Rangel deu uma aula sobre o destilado e a harmonização com ingredientes da terra. Simultaneamente o sommelier Efrain Santos apresentou o b-a-bá do vinho, desde a maneira correta de segurar a taça do vinho até a análise ofativa, visual e gustativa. Já, Cristiana Couto, apresentou as técnicas de preparo e harmonização do café, citando a acidez, doçura e corpo da bebida.

 











 Cláudio Rangel em aula de cachaças


 

A primeira professora de culinária no nordeste mostrou a riqueza dos produtos locais e a criatividade de repaginar o fondue e levá-lo para o sertão. Linda Suzan é uma entusiasta e adora a gastronomia local, contudo, reinventou o fondue sertanejo. Cubos de queijo coalho são mergulhados em um doce quente de caju apresentando o inverso do original. Sabor e textura singulares.

A carismática Janaima Rueda mostrou a versatilidade do couscous iniciando a aula com o poema de Cora Coralina sobre o milho. O chef André Falcão colocou literalmente a mão na massa na aula de pasta. A apresentação do corte de cabrinos ficou por conta do chef Carlos Soares. Em um bate papo a chef Ana Luiza Trajano fala sobre gastronomia no geral e é defensora dos ingredientes brasileiros, resgatando pratos de outras regiões e levando para seu restaurante Brasil a Gosto.

 










Chef Luby Baltar criou o cupim ao molho barbacue

 

A chef mineira Mônica Rangel apresentou uma aula aromática de crêpe com cocada de forno em molho agridoce de cajú. Em palestra o chef Carlos Ribeiro fala do pensar gastronômico e cita seu livro: Paraíba -  Do mar ao sertão, com fotos e receitas regionais que será lançado em SP no inicio de 2013. O Chef César Santos mostrou os segredos do jerimum. Os Chefs Glauber Melo e Babiana Melo trouxeram à tona os alimentos sertanejos e produtos afrodisíacos. O Jovem Thiago Castanho explicou em aula tudo sobre a macaxeira e maneiras de apresentação e o chef premiado pela Veja Comer e Beber de Maceió Wanderson Medeiros desmistificou e diferenciou a carne seca do charque e da carne de sol.

 










O chef Carlos Ribeiro e seu temake de tapioca

 

Com o surgimento desses eventos gastronômicos numa cidade como a de João Pessoa, tudo ao redor tende a melhorar. Na hospedagem, os restaurantes passam a caprichar na sua comida e bebida e a indústria hoteleira cresce. Um evento desse porte, ligado a enogastronomia sendo feito com cuidado, dedicação e estrutura certamente renderá frutos.

Há dez anos o nordeste brasileiro já vem se movimentando em relação a projetos gastronômicos ligados ao turismo e à comida regional. Agora chegou a vez da Paraíba. O Inova é um acontecimento esperado por alguns profissionais paraibanos que estão envolvidos com a gastronomia local. Um exemplo disso, é o chef paraibano que atualmente vive em São Paulo, mas não esquece suas raízes – Carlos Ribeiro. “Já imaginava esse resultado. Era esperado por mim, por Linda e por alguns paraibanos envolvidos com tudo isso. As muitas vezes que vim pra cá, plantei a questão do estímulo e auto-estima. E uma coisa que eu entendi é que tudo tem o seu tempo. A Paraíba precisou esperar alguns hotéis surgirem para que pudesse ter esse ponto de partida que é o INOVA. Embora não viva mais aqui conheço o potencial da minha terra e acho que só faltava o momento certo para acontecer. O chute inicial foi dado e o resultado teve saldo positivo”, finaliza o chef Carlos Ribeiro.

 

Fotos: Márcio Palermo - www.marciopalermo.com.br