Goles

Os vinhos cinematográficos de Rocca delle Macìe


Postada em 21/11/2015 às 12:49
Por Glaucia Balbachan


Das produções de cinema para as videiras - Sergio Zingarelli  - foto abaixo



Essa história poderia virar um filme. Produzir vinho era apenas um desejo. Mas tudo começou na produção e direção de filmes. “Ter uma vinícola era um sonho de Italo Zingarelli, meu pai”, conta seu filho Sergio Zingarelli em apresentação de nove amostras de vinho em São Paulo pela importadora Decanter.



Otalo Zinarelli era um ator italiano no inicio e depois foi pra atrás das câmeras na década de 70 como produtor, onde fez grande sucesso em Hollywood fazendo o filme de bang-bang Trinity com a dupla Terence Hill e Bud Spencer, dupla de italianos com nome em inglês para chamar atenção do mundo cinematográfico. Com êxito ganhou dinheiro e fez o segundo filme com o mesmo nome. Em 1973 comprou terras em Macìe na região da Toscana, onde traz vinhos expressivos e marcantes. Hoje, a vinícola familiar produz 4 milhões de garrafas ano e passou por uma reformulação com o plantio de novas videiras para resultar vinhos ainda melhores.
Entre Chiantis Clássicos Supertoscanos da Azienda Rocca delle Macìe – O herdeiro e responsável pela marca Sérgio Zingarelli conta que o principal objetivo é respeitar o terroir e a região, além disso, buscar em seus vinhos toque de modernidade e elegância.



Vermentino Occhio a Vento IGT 2014


Elaborado com 100% uva Vermentino é um vinho branco que é a cara do Brasil. É fresco, com acidez agradável e com boa intensidade aromática. No nariz fruta como melão e abacaxi. Tem notas cítricas e mineralidade. Na boca acidez média, leveza, frescor e maçã verde no final.


Teor alcoólico: 12,5%
Valor: R$99,20



Morellino di Scansano Campomaccione 2014


É um tinto para tomar em dias quentes. De corpo leve e fresco é produzido com 90% casta Sangiovese (a uva toscana), 5% Merlot e 5% Cabernet Sauvignon. No nariz frutas vermelhas como cereja e morango. Na boca é macio e elegante. Acidez média, taninos leves e vontade de tomar mais uma taça.


Teor alcoólico: 13,5%
Valor: R$119,20


Chianti Clássico Riserva 2013


É uma delícia. É macio e leve, onde passa bem pouco tempo por barrica de carvalho. No nariz traz ameixa, cassis, cereja, cramberry e notas de violeta. Na boca é estruturado com taninos macios, acidez média e final frutado. São produzidas 1 milhão de garrafas desse vinho – é um dos carros-chefe da vinícola. (representa 25% da elaboração total da marca).


Teor alcoólico: 13,5%
Valor: R$131,50



Chianti Classico Riserva 2011


Com 24 meses em barrica, o vinho ganha maciez, suavidade e estrutura. Já estamos falando de um vinho mais trabalhado. No nariz amoras, cassis, notas de tabaco e violeta, na boca boa acidez, complexidade, taninos presentes e fim persistente. Gastronômico, mas vai muito bem sozinho também.


Teor Alcoolico: 14%
Valor: R$ 212,00



Chianti Clássico Sant’ Alfonso 2012


De região de solo arenoso, o vinho de casta 100% Sangeovese passa por 2 anos em pipas rendendo frescor, fruta vermelha como cereja, violeta, e notas de chá preto no nariz. Na boca é encorpado, persistente no final e muito saboroso. Muito bom!


Teor alcoólico: 14%
Valor: R$ 164,70


Chianti Classico Riserva di Fizzano 2010


O nome Fizzano é porque está na região onde está localizado o Resort Riserva di Fizzano. Surpreendeu no conjunto da obra. É potente, encorpado, com taninos elegantes e fim persistente. Com frutas, um pouco de tostado e violeta no nariz. É outro vinho gastronômico, que vai bem sozinho numa roda de amigos.


Teor alcoólico: 13,5%
Valor: R$234,50



Ser Gioveto 2010


O nome é uma homenagem Ao filho Sergio Zingarelli. É a mistura de Sergio com a uva Sangiovese – que remete ‘boa fortuna’ em italiano. Segundo Zingarelli, 2010 foi uma ótima safra. O vinho é um blend de 80% Sangiovese e 20% Cabernet Sauvignon e Merlot. Com 14 meses de barrica usada passa 1/3 em madeira de segundo uso e 1/3 do tempo em madeira de terceiro uso. No nariz amora em copota, café, tostados e notas terrosas. Na boca é macio, complexo, com taninos elegantes e fim longo. Um Supertoscano!


Teor alcoólico: 14%
Valor: R$236,60


Roccato 2009


A vinificação é feita em separado e o blend é de 50% Sangiovese e 50% Cabernet Sauvignon. No nariz se destaca aromas terciários de couro, chocolate, ameixa seca e notas de terra. Tem ótimo preenchimento de boca, com taninos elegantes, complexidade e refinamento. É um clássico em roupagem moderna.


Teor Alcoólico: 13,5%
Valor: R$ 341,60


Chianti Classico Gran Selezione 2010


Esse vinho recebeu nova nominação chamada Gran Selezione – por ser de qualidade superlativa na Toscana. Do plantio até ser engarrafado, o vinho que é um corte de 90% Sangiovese e 10% Colorino foi fortemente acompanhado por Sergio Zingarelli – exclusivamente. Foram produzidas um pouco mais de 5000 garrafas. (as unidades que chegaram ao Brasil, já foram todas compradas). Foi um mimo do produtor para o tasting memorável da Decanter. No nariz traz cereja, morango maduro, especiarias como pimenta preta, notas terrosas e boa complexidade. Na boca é “musculoso”, com taninos elegantes e boa persistência do inicio ao fim. São vinhos irretocáveis.


Teor alcoólico: 13,5%
Valor: R$ 711,80


 


Serviço: Rocca delle Macìe
www.roccadellemacie.com


Importadora: Decanter
Rua Joaquim Floriano, 838 – Itaim Bibi/SP
Tel: (11) 3702-2020
www.decanter.com.br


www.enotecadecantersp.com.br