Goles

Grande Prova Anual dos Vinhos do Tejo em SP: Brancos e Rosés portugueses flertam com o paladar dos brasileiros


Postada em 01/03/2016 às 12:10
Por Glaucia Balbachan



No dia 25 de fevereiro, o Consulado de Portugal em São Paulo serviu de cenário para apresentação de vinhos da região do Tejo. O evento lusitano contou com a participação de chefs de cozinha de renome como: Rodrigo Castelo (Taberna Ó Balcão em Portugal) e Ivan Achcar (Alma em SP). Diego Arrebola (Primeiro sommelier no Brasil certificado pela Association de La Sommellerie Internacionale (ASI), Jose Carlos Santanita (Diretor da wine Senses) e entre outros, fizeram parte do evento lusitano, além de mais de 100 rótulos, entre espumantes, brancos, rosés e tintos identificados pela tradição e qualidade portuguesa.


No total foram 16 produtores do Tejo que apresentaram seus produtos: adega Cooperativa do Cartaxo, Agro Batoréu, Casa Cadaval, Casal da Coelheira, Companhia das Lezírias, Encostas do Sobral, Enoport United Wines, Fiuza & Bright, Quinta da Alorna, Quinta da Baula, Quinta do Casal Branco, Quinta Casal do Conde, Quinta do Casal Monteiro, Quinta da Lapa e Pinhal da Torre.
Em âmbito geral, o tasting de vinhos portugueses da edição de 2016 superou em qualidade o ano anterior. Durante a degustação da Master Class aberta houve harmonização feita pelo chef português Rodrigo Castelo com um Tartar de tilápia. Em seguida o sommelier Diego Arrebola apresentou alguns rótulos do evento.


A degustação em SP nos trouxe boas surpresas. Os vinhos portugueses têm como característica marcante sua personalidade e tradição, em destaques foram os brancos e Rosés, que fizeram sucesso entre convidados, especialistas e jornalistas em tarde ensolarada.



A Companhia das Lezírias foi um dos produtores que surpreenderam com seus brancos e Rosé no evento. Iniciamos com o Branco – Herdade de Catapereiro elaborado com as castas: Fernão Pires, Arinto e Sauvignon Blanc. É fresco, com boa acidez – na boca é uma delicia com notas de pêssego e frutas cítricas. Já o Tyto Alba feito de uvas Fernão Pires e Verdelho traz alta intensidade aromática de frutas amarelas, boa acidez e persistência de abacaxi, limão e toque mineral na boca – muito bom. Em seguida fechamos com o Rosé Tyto Alba com as variedades Touriga Nacional e Merlot. Pela cor parece um Rosé da Provence, com um pouco mais de corpo. É delicado, tem elegância, boa acidez, notas florais e cítricas – fácil de beber e é a cara do brasileiro nos dias quentes. A marca Companhia das Lezírias procura por importador. Os rótulos descritos podem ser encontrados pelo contato: Bernardo Cabral
Tel: +351 21234 9016 / E-mail: [email protected]/ site: www.tytoalba.pt


 



O produtor Quinta do Casal Monteiro S.A apresentou vinhos jovens e refrescantes. Selecionamos três Brancos de bom custo benefício e fácil de ser encontrados. Quem importa as bebidas é o Mercado St. Marche. O Terra de Touros safra 2014 é um varietal – feito com a casta Arinto – Levinho, aromático com notas de goiaba, e cítrico de romã. Fácil de beber está abaixo dos R$40,00. Já o Quinta Casal Monteiro traz Arinto e Fernão Pires na sua composição. É frutado no nariz e paladar, é fresco com alta acidez e refrescancia na medida, lembra na boca aquela uva Tompson – Também abaixo dos R$40,00. Aos que preferem um Branco com mais refinamento – O Quinta Casal Monteiro com Chardonnay e Arinto traz mais corpo, complexidade, notas de baunilha e mel e boa refrescancia – entre R$60,00 e R$70,00.


 


Serviço: wine Senses Brasil
Rua Rocha, 167 Conj. 102/103 Bela Vista/SP
Tel: (11) 3253-6693 – 3253-6692
www.winesenses.com.br


www.caravanadosvinhosdotejo.com


Fotos: Jane Prado