Goles

A centenária Viña Santa Carolina mostra sua história, herança e terroir


Postada em 03/05/2016 às 13:52
Por Glaucia Balbachan



São pouquíssimas as vinícolas no Chile, que ultrapassam os cem anos em funcionamento. A Vinícola Santa Carolina localizada na cidade de Santiago é uma aula de viticultura. Difícil é não se encantar pelo trabalho, pesquisa e história. Fundada em 1875 por Luis Pereira, a Viña Santa Carolina é batizada assim em homenagem a sua esposa Carolina. Que de lá pra cá, é incansável o trabalho pela perfeição, cuidado e interesse em investigar e trazer sempre algo novo. São 140 anos da qual, foram os pioneiros em exportar seus vinhos para Europa, os primeiros a plantar uva no Valle de Casa Blanca, em seguida começaram a investir em Mendoza na Argentina, na região do Valle do Uco e no ano de 2010 lançaram seu primeiro vinho ícone – da variedade Carmenère – mas isso só foi o começo. Um dos maiores objetivos da marca Santa Carolina reconhecida como a melhor vinícola é inovar e poder levar sua história e seus vinhos mundo a fora.



Aos que desejam conhecer sua história de trabalho duro e conquistas calorosas, por conta de seus vinhos de qualidade superlativa, há um espaço para eventos como: confraternizações de empresas e familiares, além de festas de casamentos. As visitas guiadas em Santa Carolina são agendadas com antecedência e inclui degustação.



Mas o que mais impressiona é a cava subterrânea da vinícola – é a “cereja do bolo”, construída no ano de 1877 pelo arquiteto francês Émile Doyère. Atualmente é reconhecida por ser um monumento nacional pelo governo do Chile desde 1973.
Em visita especial a Cava, o site Empratado pôde estar em jantar memorável, a presença ilustre do diretor da vinícola Santa Carolina, Santiago Larraín e do enólogo chefe Andrés Caballero, onde seus ícones Luis Pereira safra 2012 e Herencia safra 2010 foram os protagonistas da noite. A conversa foi tão boa quanto os rótulos servidos. O Luis Pereira 2012 apresentado durante o jantar era impressionantemente bom, que se fosse degustado às cegas – certamente seria confundido com um Bordeaux. Surpreendeu.



Santa Carolina exporta para mais de 80 países e os que mais consomem os vinhos são: Canadá, Brasil, México e Estados Unidos. Os vinhos são atraentes no paladar, nos aromas e são conhecidos pela evolução dentro da garrafa.
A degustação feita entre as barricas em Herencia mostrou a diferença de um trabalho esmerado e cheio de possibilidades. A linha experimental e comercial Specialties, que já se encontra no Brasil é muito boa, em especial os brancos. Tintos como Carmenère tem equilíbrio aromático, no paladar é redondo e aveludado. O VSC e o Piedras Pizadas fazem a gente levantar as sobrancelhas e sorrir. Mas provar experimentos sem rótulo na garrafa é ainda melhor - Entre eles um vinho natural que espero que chegue logo ao Brasil. André Caballero faz um vinho como ninguém.



 


Bloque Fundación Herencia



A vinícola Santa Carolina é dona de muitos hectares de vinhedos fora de Santiago, entre elas se destaca a bela Totihue. Por outro lado, a marca de vinhos Premium chilena tem um trabalho de pesquisa para resgatar vinhedos antigos, que se chama Herencia – que na tradução é Herança. A razão da existência do Bloque Fundación Herencia é o estudo de material vegetal vínico antes da chegada da filoxera no Chile, no período de 1800.



Para isso, parte do trabalho que já existe há 6 anos, foi transplantar os pés de uva para outro local sendo migrada para a Bodega de Totihue. Para a Vinícola Santa Carolina esse projeto é pura aprendizagem, encanto pela historia e valorização de material genético dos vinhedos antigos.


 


Serviço: Viña Santa Carolina
www.santacarolina.cl


Importadora exclusiva: Casa Flora
Rua Santa Rosa, 207 – Brás/SP
Tel: (11) 2842-5199
www.casaflora.com.br