Goles

Tannat Tour 2018: Uruguai mostra sua elegância e novas variedades além da icônica Tannat


Postada em 09/09/2018 às 22:34
Por Glaucia Balbachan



A cada ano que passa, o Uruguai surpreende com boas novas do mundo do vinho. Desta vez com parada no Rio de Janeiro, São Paulo e cidade de Campinas - o evento somou 25 vinícolas e suas melhores safras. Os dias 13 e 14 de agosto foram a vez de SP, onde o Hotel Intercontinental sediou o evento.



Com 60% de vinhos exportados e qualidade superior na viticultura e vinificação, o Uruguai já é dono de 1000 medalhas ganhas por reconhecimento à qualidade de seus vinhos.


Embora a variedade Tannat seja a mais emblemática, tivemos outras uvas com resultados muito bons – como: Merlot, Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Sauvignon Blanc e Albariño.


A proposta em contexto geral é trazer cada vez mais vinhos com equilíbrio, havendo menos carvalho, com mais frescor e fruta. Outro ponto importante discutido entre os produtores no momento da Masterclass dirigida pelos sommeliers Federico de Moura do Uruguai e Diego Arrebola do Brasil foi da sustentabilidade, da agricultura orgânica e biodinâmica para equilíbrio ambiental.


Produtores presentes nesta edição 2018 foram: Alto de la Ballena, Ariano, Artesana, Bouza, Bracco Bosca, Carrau, Casa Grande, CastilloViejo, Cerro Capeu, De Lucca, El Capricho, Establecimiento Juanicó – Familia Deicas, Familia Dardanelli, Familia Traversa, Favretto Dragone, Filgueira, Finca Narbona, Garzón, Marichal, Montes Toscanini, Nabune, Pisano, Pizzorno, Viña Edén e Viña Progreso.
No tasting da masterclass e na feira – nós do Empratado reservamos 6 vinhos do qual vale a pena conhecer.


Pizzorno



Trata-se de um Tannat 2018 feito por maceração carbônica. Jovem e muito agradável teve a uva francesa Gammay como inspiração por conta dos Beaujolais. De fato, nem parecia um Tannat. Nos aromas mirtilo, amora, morango, violeta e muito frescor. Ótimo para acompanhar uma pizza. Importado pela Grand Cru. www.grandcru.com.br


Familia Dardanelli



Ainda sem importador no Brasil – O Merlot reserva Familiar 2016 é impressionantemente bom. Leve e macio como um Merlot costuma ser, tem alta intensidade aromática de frutas vermelhas como morangos e framboesas. É fresco com acidez equilibrada e taninos delicados no paladar. Agradável traz boa persistência final de fruta na boca. Contato: Eliana Comesaña [email protected]


Garzón



A grandiosa Grazón apresentou seu Petit Clos 2016. Um 100% Cabernet Franc delicioso. Complexo traz frutas vermelhas e negras, além de toque de cacau e pimenta negra. No paladar é encorpado, agradável e macio no final. A vontade de tomar mais uma taça é inevitável. Prove o Rosé de Pinot Noir deles, é adorável. Importado por World Wine. www.worldwine.com.br


De Lucca



O Rio Colorado 2011 é o chamado novo Tannat. Bem frutado e redondo no nariz. Traz mirtilo, boa acidez, taninos equilibrados e deliciosa persistência. Bom equilíbrio no carvalho e leveza para beber. Importado por Premium – www.premiumwines.com.br


Montes Toscanini



Foi servido o Gran Tannat Premium 2015. O vinho é incrível. É um Tannat clássico da escola antiga. É delicioso - traz chocolate, menta, cacau, nozes, café, notas tostadas e muita complexidade de evolução. Com passagem de carvalho americano por 18 meses, na boca é intenso e estruturado. Acidez e taninos afinados e muito sabor. Vinhaço! Importado pela Casa Flora – www.casaflora.com.br


Bodega Nabune



E finalizamos com um vinho fortificado da Bodega Nabune. Sem importador, o Vino de Solera – feito da variedade Garnacha traz aquelas notas típicas de mel, frutas confitadas, passas e toque oxidado. Na boca bom corpo, boa acidez e notas de frutas secas. Incrível. Contato – Gerardo Nabune – [email protected]www.bodeganabune.com


 


Serviço: Wines of Uruguay e Tannat Tasting Tour 2018 em SP
www.winesofuruguay.com


Fotos: Site Empratado