Goles

MyNY Bar atinge técnica e sofisticação superlativas em seus coquetéis focados nas décadas de 20 e 30 de Nova Iorque


Postada em 30/03/2013 às 19:12
Por Glaucia Balbachan


Vaudeville Time!


Luzes baixas, som de jazz, clima de cinema noir, lounges em capitonê e tijolos aparentes que trazem na lembrança o bairro do Queens nos anos 20 em Nova Iorque, fazem parte da atmosfera e decoração do MyNY Bar. Características marcantes de toda uma época, que chamaram a atenção do empresário Daniel Fialdini. Em setembro a casa de drinks completa três anos e nasceu da inspiração dos bares clandestinos de Nova Iorque das década de 20 e 30 – onde aconteceu a famosa lei seca americana. “Foi um momento marcante e adotamos esse tema como conceito. A gente não queria ser mais um bar na cidade, a proposta mesmo era apresentar algo novo e depois de muito trabalho de pesquisa nasceu o bar”, conta o proprietário do MyNY Bar.


Mas que seguir uma idéia, o conceito da casa é uma homenagem aqueles que beberam ilegalmente e que passaram “sede” por 14 anos devido à lei seca dos anos 20. Nesse período os bartenders não queriam trabalhar ilegalmente, então muitos deles foram para Europa e os que ficaram, trabalhavam com produtos de procedência e qualidade duvidosa.

 A princípio, o local era para ser um bar pequeno, mas que acabou ganhado maiores proporções de espaço com andar inferior e mezanino.

 

 

Durante o trabalho de plano de negócios, acharam que o perfil de público seria fortemente masculino, do contrário, foram às mulheres que foram atraídas pelos drinks e coquetéis cheios de elegância com pitadas de mistério. 60% são mulheres e 40% são os homens freqüentadores da casa – numa faixa etária de 30 e 40 anos.

O MyNY Bar ganha pelo ineditismo do tema e pelo altíssimo nível de coquetéis. Para isso o trabalho de pesquisa foi grande. Em relação ao processo de criação da carta de drinks, Fialdini viajou para Nova Iorque, conheceu vários bares e degustou alguns clássicos por lá. “Lá fora se toma excelentes drinks e quando a gente chega aqui, não encontra nada parecido, então pensei – porque não ser o primeiro nesse segmento? Depois das viagens e pesquisas trouxemos dois dos melhores bartenders de lá, para passar uma semana aqui”, lembra o dono do bar temático.

A dica do proprietário é aparecer durante a semana acompanhado ou não, sentar no balcão e ouvir o bartender da casa - Spencer Jr. falar da origem, preparação dos drinks e mercado das bebidas, além de observar as mãos e olhos atentos do alquimista dos coquetéis.

 Com 54 tipos de coquetéis e com alguns autorais na carta a proposta é fazer com que o cliente saia um pouco da zona de conforto fazendo que ele prove drinks novos – certamente que se ele quiser um daiquiri, a casa fará, mas será difícil encontrar bebidas convencionais na carta. Técnicas diferentes, ingredientes raros e modo de preparo fazem uma fusão resultando em drinks não óbvios. No menu há quatro versões diferentes de Negroni, onde se degusta o clássico de quatro formas diferentes.

 

O responsável pela qualidade e elegância dos coquetéis é o Bartender Spencer Jr. Envolvido com as coqueteleiras há 10 anos – Spencer segue e pratica uma coquetelaria do século XIX, aonde não existiam produtos industrializados. Nessa época se produzia licores, infusões, xaropes e tinturas. E o bar segue nessa mesma linha. “Não dá para imaginar um chef de cozinha abrindo uma lata de molho de tomate pronto pra fazer um prato, a gente é a mesma coisa – tentamos aplicar esse mesmo raciocínio na hora do preparo dos drinks.  Aqui fazemos a nossa própria água tônica, suco de tomate, vodcas saborizadas, nossos xaropes são caseiros e o ginger beer a gente fermenta aqui mesmo”, comenta o bartender do My NY Bar.

O trabalho realizado no bar é de uma coquetelaria de vanguarda. Há muito estudo e livros não faltam na mini biblioteca que o bar compõe entre as garrafas. Spencer conta que carinho somado a técnica e contexto histórico dão bons resultados na criação de um coquetel. “O segredo mesmo é técnica, conhecimento e amor no que se faz. Depois é trabalhar o paladar predominante adquirido e distribuir e equilibrar as notas do sabor da bebida. Sou apaixonado por meu trabalho, gosto e me inspiro nos bartenders norte americanos Gary Regan e Dale Degroff”, Comenta Spencer.

Além do trabalho artesanal com os produtos, a casa faz seu próprio gelo. São cinco tipos de gelo com tamanho ideal para controlar a temperatura do coquetel sem deixá-lo aguado. 

Premiada, a carta de coquetéis da casa é sortida e vai direto ao ponto. Algumas sessões interessantes no menu  ajudam a encontrar aquilo que você procura, entre elas: The forgotten classics (seleção de clássico do pré e pós lei seca), timeless classics ( clássicos de diversas épocas), sparkling cocktails ( drinks com espumantes) e por aí vai...

  

Ao som quente de Big Bad Voodoo Daddy ao fundo, começamos avaliando o encantador coquetel Feu Pour Vous – Gin Hendrickd, licor de violette importado, pepino, néctar de agave azul, suco de limão siciliano e chartreuse verde flambado – R$ 39,00. De apresentação impecável o drink é aromático, elegante e feminino. Frutado e de textura cremosa, por conta da clara de ovo batida – a bebida ganha pétalas de rosas, pura volúpia! Em seguida, fomos de Gentleman’s Soul – wiskey gentleman Jack defumado em lascas de barril usados de Jack Daniels, suco de limão siciliano, maple canadense e bitters de pêssego – R$ 34,00. Drink maduro e inusitado pelo sabor e pela forma de execução, o bartender primeiro começa o processo de defumação em uma garrafa a parte, depois ele coloca todos ingredientes na  garrafa com a fumaça das lascas de barril , onde a bebida ganha aroma e sabor em camadas. Agradável e equilibrado é uma bebida que se sente mais o defumado no paladar do que no olfato. Tem retrogosto persistente – vale a experiência. Por fim, terminamos em grande estilo com o Knickerbocker Punch - Rum Bacardi importado oito anos, framboesas frescas, cointreau, suco de limão e óleo de saccharum (óleo extraído da casca do limão) – R$ 27,50.  Acomodado com elegância em taça imponente, o Knickerbocker é intenso no sabor e cor. É cítrico e refrescante – uma fusão perfeita de ingredientes. Conveniente nas noites mais quentes. Outra escolha sem erro é o apetitoso suco de tomate feito no bar - temperado no ponto.

Outra dica é o cardápio da casa que segue uma linha gastronômica típica norte americana, que vai dos suculentos mini Cheeseburguer (quatro unidades – R$29,00) aos crocantes Fish and chips R$29,00 – puro deleite!

 

Coquetéis de vanguarda, drinks bem executados, que fazem jus aos prêmios ganhos, atmosfera sofisticada e serviço e atendimento descomplicados. Voltaremos!

 

 

 

 

 

Serviço: MyNY Bar

Rua Pedroso Alvarenga, 1285 – Itaim Bibi/SP

Tel: (11) 3071-1166

www.mynybar.com.br

Fotos: Katiuska Sales


Contato: (11) 98139-6414