Pratologia

A origem do Café


Postada em 01/04/2013 às 15:36
Por Glaucia Balbachan



Os frutos ainda no pé


O cafezinho sempre foi popular no Brasil. Seja o expresso, o café coado em casa ou o feito na “italianinha”- (mocha). Às vezes fica um pouco esquecido, mas nunca saiu de moda, vai e volta e continua volátil. Principalmente agora que cafeterias, livrarias com cafés e padarias investem em tirar um bom café. O interesse é tanto que escolas recebem pessoas curiosas no assunto e alunos para a formação de baristas na cidade de SP. Agora que o inverno está aí, os expressos curtos e longos, os capuccinos e chocolates quentes são disputadíssimos nesses estabelecimentos pra lá de aconchegantes e confortáveis.


Existem várias versões da origem do café, uma delas conta, que por volta do século XV tenha sido encontrada a planta com os seus frutos avermelhados na Etiópia Central. Estudiosos contam que a primeira infusão do pó do café na água quente foi no Oriente Médio, mais ou menos na mesma época.

Aos poucos que a nova bebida tornava-se conhecida entre Árabes, salas eram construídas para a degustação do café. O primeiro local aberto foi em Meca no final do século XV. Embora fossem lugares religiosos no início, essas salas, eram como saguões onde os clientes tinham esteiras de palha ou colchões no chão para sentar. Música, danças, jogos de gamão e xadrez, além do café nunca faltavam no local. Em seguida a bebida de cor escura tornou-se popular no Cairo, Constantinopla e todo Oriente Médio.

Companheiro diário dos brasileiros

Os islâmicos desaprovavam o café e as casas de café, porque achavam que era uma ameaça à religião. Normalmente casas de café e centros de diversão eram atacados por fanáticos religiosos. Alguns governantes chegaram a proibir a abertura desses estabelecimentos impondo aos que desobedecessem as ordens, fossem fortemente punidos com açoites e afogamentos públicos.

Já na Europa, comerciante na Holanda, Alemanha e Itália começavam a exportar os grãos e ao mesmo tempo tentavam incorporar o café na lavoura. Os holandeses foram os primeiros a cultivar o café em 1658.  Bem sucedidos com a bebida, os holandeses deram de presente para Luis XIV da França, um pé de café, onde cresceu numa estufa em Versailles, dando frutos e as sementes  foram sendo espalhadas dando outras mudas. Em seguida esses mesmos fascinantes grãos chegaram ao nosso país. O café se tornou um legado econômico e cultural, que hoje é a paixão dos brasileiros e do mundo.