Cardapios

Cervejaria Nacional apresenta suas cinco receitas de cerveja artesanal com menu harmonizado


Postada em 11/04/2013 às 17:45
Por Glaucia Balbachan


Da fábrica direto para o seu copo!


 

Direto da fonte

Tão antiga quanto o pão, a cerveja não tem uma data ou local correto de origem, mas o que se sabe é que já era conhecida pelos chineses, egípcios e mesopotâmios - por volta de 4000 a.C. Porém, aos poucos a bebida fermentada foi se espalhando pelo planeta, ganhando estilo, coloração, origem, teor alcoólico e fermentação variada - atraindo apaixonados, especialistas e apreciadores. A busca por boas cervejas sempre partiu dos seguintes países: Alemanha, Inglaterra, República Checa, Canadá, e Estados Unidos - onde existe a cultura de se preparar a sua própria cerveja em casa, com aqueles kits de cerveja.

 










A suculenta costelinha da Cervejaria Nacional

 

Conhecida como “paixão nacional” a cerveja é bastante cultuada no Brasil, principalmente por estar em país tropical - com isso o consumo e o aparecimento de marcas e cervejarias foram ganhando espaço. Cervejas diferentes que saem do gosto convencional são facilmente encontradas em alguns bares e pubs europeus em São Paulo. Contudo, essa bebida tão atraente - uniu cinco homens para montar um conceito de cerveja singular e cheia de sabor. Inaugurada em maio deste ano - a Cervejaria Nacional é a única fábrica de cerveja dentro do bar. A Casa é dividida em três pisos - o primeiro é a fábrica, onde já na entrada se vê por uma parede de vidro os barris inox e toda a produção. No segundo e terceiro piso - a decoração é contemporânea com tijolos aparentes, luz baixa, chão de cimento queimado, longo balcão que te possibilita a vista da fábrica no piso inferior e espaço amplo.

 










Bolinhos de mandioca co linguiça

 

Os responsáveis pela fábrica e bar são Dudu Toledo, Luis Fabiani, Alexandre Cymes, Marcus Ribas e Peter Jancso. Vindo de profissões distintas Dudu Toledo foi apresentado ao mundo das cervejas por Luis Fabiani - amigo de escola, que já estava envolvido com a cerveja, desde que viveu nos Estados Unidos. Logo, os dois amigos montaram a micro cervejaria nacional - com capacidade de 100 litros.  Na primeira receita eles já agradaram o consulado britânico - onde começaram a enviar um barril de cerveja por semana para lá. “Quando fui apresentado às cervejas artesanais fiquei maravilhado. E pensei poderíamos fornecer cerveja artesanal para bares. E aos poucos as coisas foram acontecendo e estávamos entrando em contato com o mercado cervejeiro. Fornecer cerveja para o consulado acabou se tornando uma vitrine para nós”, conta o mestre cervejeiro e sócio Dudu Toledo.

 










Bolinho de arroz com querijo

 

Após seis anos de envolvimento, naturalmente o que era “micro cervejaria” tornou-se Cervejaria Nacional ( com capacidade de produção de 10 mil litros/mês) e para isso, foi necessário contatar mais profissionais - como o Chef Alexandre Cymes na cozinha, Marcus Ribas no gerenciamento e Peter Jancso no conselho. O cardápio da casa é diagramado como um jornal, além de sortido é harmonizado com as cinco receitas desenvolvidas na própria fábrica - que foram batizadas com personagens do nosso folclore brasileiro: Y-iâra (pilsen), Mula (IPA), Kurupira (Ale), Sa’Si (Stout) e a Domina (Weiss). Não se preocupe se você não entender de cerveja - o cardápio e os jogos americanos vão te explicar o passo-a -passo de tudo. 

O ex- baterista de rock e hoje chef de cozinha, (desde 94) - Alexandre Cymes conta o processo de criação do menu. “Para mim a comida tem que ser boa. Na minha cozinha não tem muita invenção, preparamos dois menus - um para o horário do almoço e outro para a noite. Para chegar neste resultado houve um consenso de unir cervejas mais encorpadas com pratos que realcem a presença do tempero na nossa matéria-prima”, menciona o chef Alexandre.

O público da casa é misto e apaixonado pela bebeida da casa - no horário do almoço as mesas da Cervejaria  são ocupadas por pessoas que trabalham nas redondezas e no happy hour, jantar e final de semana  - senhores, grupos de amigos, casais e gringos que vêem degustar as cervejas regadas ao som de jazz.

 










O sampler  - kit degustação das cervejas da casa

 

Por sugestão do chef Alexandre fomos de Costelinha aperitivo - ao molho barbecue com Kurupita Ale - guarnecida com batata rústica - R$ 35,00 (300g) e R$ 47,00 (500g). De apresentação impecável e textura macia - (desmanchando na boca), o prato é farto e equilibrado no sabor. Em seguida nos chega à mesa dois petiscos que fazem perfeita fusão com as bebidas da casa - bolinho de mandioca com lingüiça - R$ 17,00 e o bolinho de arroz com queijo - R$ 14,00 - ambos acompanham saladinha de vinagrete. Apetitosos e sem firula, passaram no teste da fritura - são bem sequinhos! A dica também é provar o sampler das cinco receitas de cerveja artesanal da casa - R$ 16,00.

A casa conta com cervejas sazonais com toque de mel para o dia dos namorados e com toque de chocolate para a páscoa e banda de jazz ao vivo as terça e quintas.

 

 

Cervejas artesanais aromáticas, pratos bem executados, bom custo benefício e atmosfera encantadora aos olhos de quem gosta de cerveja nacional. Um verdadeiro deleite!

 

Serviço: Cervejaria Nacional

Avenida Pedroso de Moraes, 604 - Pinheiros/SP

 

Tel. (11) 3628-5000

 

www.cervejarianacional.com.br

 

Fotos: Márcio Palermo - (Estúdio Pavão)

 

Bruno Pavão - www.brunopavao.com.br

 

http://pavaophoto.wordpress.com