Cardapios

Maramiah: Novo árabe propõe atmosfera típica das mil e uma noites e gastronomia tradicional palestina


Postada em 11/04/2013 às 22:15
Por Glaucia Balbachan


 



Gastronomia das Arábias!


Rua movimentada de mão única, muitas vezes se passa despercebido pelo restaurante novo na Rua Canário em Moema - SP. Conhecemos algumas casas árabes clássicas em São Paulo, mas nos surpreendemos ao chegar ao Maramiah Restaurante. Talvez seja o único na cidade que tenha culinária da Palestina.











As tendas ao estilo marroquino do Maramiah

Dividido em um salão e mezanino, a casa no andar inferior é um restaurante convencional, que compartilha um empório de produtos de decoração e alimentos árabes. Já no andar superior a impressão é outra. A própria atmosfera sugere que se fique descalça e à vontade. São tendas de tecido vermelho, que remetem ao Marrocos, onde a proposta é fazer uma experiência confortável entre tapetes e almofadas no chão, em volta de mesas baixas como os beduínos árabes nas típicas casas de chá.


Segundo a sócia e proprietária Lubna Patrícia Addallah, a ideia era trazer um pouco da cultura árabe, além da gastronomia caseira e tradicional. “Quisemos trazer um pouquinho do Oriente Médio e África Oriental - Tunísia, Líbia, Turquia e Egito para o restaurante. Pensamos nas clássicas casas de chá, nelas não existem tendas, apenas mesas baixas, onde se toma chá e se degusta petiscos. Restaurante com esse conceito de tendas como o nosso, acredito que exista um único no Marrocos”, abre a proprietária da casa árabe.











O saboroso trio de pasta da casa

O conceito da casa é a culinária caseira com alma, feita artesanalmente como se fosse pelas mães e avós palestinas. A proposta é servir pratos como nos vilarejos dos países árabes. Com três meses de existência, o Maramiah oferece gastronomia e espaço experimental. Durante o almoço o perfil de público é de executivos e pessoas que trabalham na região de Moema, já no jantar as tendas são ocupadas por famílias, grupos de amigos e casais. Nos finais de semana a casa promove as noites árabes com dança do ventre.











A generosa Kafta Maramiah

Como uma típica casa árabe, não poderia faltar quibes, esfihas, charutos de folha de repolho e folha de uva, kebabs, falafel, michui e por aí vai... Mas a grande estrela da casa é o prato palestino Magluba - refeição especial servida em datas festivas ou para receber visitas.  É conhecida como uma “paella árabe”, ganha opção em três versões: carne, frango e vegetariano. E vale lembrar que no Maramiah as carnes dos animais são abatidas segundo os preceitos islâmicos (o Halal), onde não há sofrimento do animal.


No processo de criação, Lubna Patrícia - filha de palestinos escolheu pratos de suas lembranças gustativas familiares, feedbacks de amigos e viagens para os países árabes, que faz com frequência. “Procurei trazer para o menu, o que está no DNA do clássico árabe. Um exemplo disso são as pastas de babaghanush, coalhada seca e hummos acompanhadas com pão árabe.  Normalmente são saboreadas no café da manhã no Oriente Médio, aqui são servidos como entradas antes dos pratos. O almoço é a refeição mais importante lá e no jantar as mesmas pastas são servidas com chá preto, hortelã e maramiah - “sálvia árabe” - hoje quase extinta  é difundida e usada na Jordânia e Palestina”, E Lubna ainda complementa. “Queremos unir as pessoas com uma experiência agradável, passar a harmonia árabe em volta da mesa”, finaliza a empresária.











O exótico arroz marroquino

Embora extenso, o cardápio do Maramiah é um cartão de visitas recheado de referências culturais. No almoço, de segunda a sexta, acontece o sistema de Buffet por (R$21,90) e aos finais de semana o valor fica por (R$ 29,90). Começamos com o trio de pastas - babaghanush, coalhada seca e hummos guarnecido com pão árabe. Bem executado - o babaghanus abriu a noite com chave de ouro. (R$19,80). Em seguida nos veio a mesa, a Kafta Maramiah - Crocante, bem temperada e generosa no tamanho, o prato é de comer rezando - pão árabe recheado com kafta e tomate prensado na chapa (R$17,00). Depois, com apresentação impecável, chegou o perfumado e supersaboroso arroz marroquino - arroz parboilizado, carne moída, nozes e amêndoas passadas na manteiga, frango desfiado e temperos árabes (R$23,90).













Shawarma de frango da casa

Outro prato típico, que nos foi servido foi o Shawarma de frango - lanche no pão folha prensado com molho tarator (tahine, alho, limão e sal), cebola, picles, tomate e batata frita (R$18,00). Prato farto, o equilíbrio na cor e textura leve no paladar estavam presentes. Uma dica é provar os kebabs da casa - não tem erro! Por fim, fomos apresentados para o prato mais esperado, a magluba. Prato que serve três pessoas é aromático e de sabor marcante, a consistência é macia por conta do arroz mais mole e de todos os ingredientes que permeiam o prato palestino. Foi uma escolha feliz de trazer uma parte da Palestina para o menu. Arroz, frango, berinjela, couve-flor, batata, grão de bico, tempero árabe, açafrão e tempero maramiah (R$59,00).











A inusitada Magluba com iogurte como guarnição

No restaurante não há bebidas alcoólicas, mas para compensar os sucos são muito bons. Peça para o garçom um suco que ainda não está no cardápio - água de coco, mel e maracujá - perfeito! E para finalizar a viagem  gastronômica das mil e uma noites, fechamos com sorriso de orelha a orelha com o pudim de tâmaras (R$8,00), com o Maamul de Nozes (R$5,00) e com o café turco temperado com cardamono, servido em rakwas (espécie de bûle) para três pessoas.


Árabe fora do convencional, pratos fartos, bom custo benefício, calorosa acolhida, atmosfera aconchegante e serviço descomplicado. Voltaremos certamente!


           


Serviço: Maramiah


Rua Canário, 390 Moema/ SP


Tel: (11) 5051-0558 / (11) 5051-0220


www.maramiah.com.br


Fotos: Márcio Palermo - (Estúdio Pavão)


Bruno Pavão Estúdio - www.brunopavao.com.br


http://pavaophoto.wordpress.com