Goles

A marca italiana Masi enaltece a fusão de terroir argentino com técnicas do Veneto em linha de vinhos


Postada em 29/07/2015 às 09:20
Por Glaucia Balbachan



Falar em vinho italiano sempre gera um grande consenso no quesito qualidade. Isso por conta de tradição e histórica que envolve a bebida. A vinícola Masi pôde reservar boas surpresas em relação à degustação de quatro vinhos inusitados por sua elaboração. O responsável pelo trabalho é o enólogo Vincenzo Protti, da aclamada marca Masi conhecida e reconhecida por seus Amarones de qualidade superlativa.


O ineditismo partiu da competência de fazer vinho italiano em solo argentino. Com plantações na região de Mendoza, a vinícola investiu nas castas de Corvina e Malbec. Parte do preparo do vinho é feito por técnica de passificação – antes do processo de fermentação, as uvas passam por secagem dentro de armazéns – técnica dos tempos dos romanos. ( foto acima)
No conjunto da obra, o resultado é sabor com personalidade própria é persistência e elegância que caminham de mãos dadas. Um exemplo disso foi o primeiro branco servido.



Passo Blanco - 2014
É um corte de Torrontes e Pinot Grigio. Os aromas são de flores e frutas amarelas – como pera e abacaxi. No nariz é o Torrontes que prevalece. É refrescante e refinado. Na boca ganha mineralidade típica do Pinot Grigio. Agradável tem boa acidez e final longo.
90 Pontos Descorchados
Teor Alcoólico: 12,5%
Valor: US$ 25.90


Masi Passo Doble – 2012
Elaborado com 70% malbec e 30% Corvina passificada – o vinho é singular. Com nove meses em barrica de carvalho, é a primeira fermentação para o Malbec, onde a Corvina é passificada e colocada ao mosto de malbec – dando origem a segunda fermentação. No nariz há presença de cereja madura, couro, especiarias como pimenta preta, ameixa e couro. Na boca tem acidez, taninos e corpo médios.
92 Pontos Descorchados
Teor alcoólico: 13,5%
Valor; US$ 27,90


Valpolicella Clássico Bonacosta – 2011
Leve e aromático é um tinto que vai bem em dias quentes. Jovem e afinado nos aromas e paladar está pronto para consumo. No nariz tem chocolate, madeira, tostados, especiarias - como cravo da Índia e baunilha. Na boca tem estrutura e elegância nos taninos.
Valor: US$48.90


Brolo di Campofiorin Oro – 2009
É a cereja do bolo. E o protagonista da noite. Apelidado de “mini Amarone” pela própria vinícola, é delicioso. Com 80% de Corvina, 10% de Rondinella e 10% de Oseleta é persistente e marcante. Frutado no nariz tem a presença destacada também de violeta nos aromas. É equilibrado com taninos macios, fim longo e com aquela vontade de provar mais uma taça.
91 Pontos wine Spectator
Valor: US$ 65,50



Serviço: Vinícola Masi
Importadora: Mistral
Rua Rocha, 274 – Bela Vista/SP
Tel: (11) 3372-3425 / (11) 3372-3420


www.mistral.com.br


Fotos: Divulgação - Mistral