Goles

Bordeaux em cena: Casa do Porto em SP traz novos rótulos e novas safras em tasting francês


Postada em 24/07/2016 às 22:52
Por Glaucia Balbachan


vinho e comida part 1/bordeaux-1.JPG" alt="" width="530" />


A casa do Porto nos Jardins já é conhecida e reconhecida por seus vinhos, eventos e boa gastronomia, desde 1988. E na última segunda-feira dia 18 de julho, aconteceu o grande tasting de Bordeaux com safras novas e em especial os vinhos do produtor e percussor do vinho de garagem – Jean Luc Thunevin. Na ocasião, além das mais de 45 amostras francesas, tiveram vinhos do Douro e Porto, e do lusitano Pedro Carvalho.


Bordeaux é sinônimo de vinhos tintos de qualidade tradicional. Nomes como Château Margaux, Château Lafite-Rothschild, Château Cheval Blanc, Château d’Yquem estão localizados em terras bordalezas, É a segunda maior região produtora de uvas e as castas clássicas que se tornam assamblage são: Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Petit Verdot, malbec e Carmenére. Sim, a região famosa também produz vinhos brancos, Rosés e espumante denominados de Crémant de Bordeaux. Uvas usadas na elaboração costumam ser: Sauvignon Blanc, Semillon e Muscadelle.


vinho e comida part 1/bordeaux2.JPG" alt="" width="530" />


Começando com os espumantes – Já fomos pegos logo no inicio com dois bons Crémants e de bons preços. É o Thunevam Bad Girl Blanc Brut safra 2009 e o Bad Girl Rosé Brut safra 2012. Ambos custam R$270,00. São frescos, elegantes e refrescantes. O Blanc tem mais estrutura por conta da idade e o Rosé tem notas florais, morango fresco no aroma e final longo. Sem erro!


vinho e comida part 1/bordeaux-1-1.JPG" alt="" width="530" />
Ainda sobre Brancos, empratamos um bastante especial e marcante ao paladar. Simples, seco e bastante aromático – Presidial Le Coq Blanc 2014. Elaborado com Sauvignon Blanc 10%, Sauvignon Gris 10%, Semillion 60% e 20% de Muscadelle – o vinho é leve, delicado em boca, com boa acidez, frutado e com final longo – R$ 119,00.


A grande estrela da degustação é o “Bad Boy” – o viticultor Jean Luc Thunevam, que usou das criticas recebidas por seus vinhos de garagem - batizando alguns de seus vinhos com seu apelido. Numa vertical de Bad Boy a safra 2007 foi a campeã. O vinho está delicioso e pronto pra tomar. Nos aromas se encontram caramelo, chocolate, ameixa e notas tostadas. Na boca é estruturado, encorpado e com final persistente. R$220,00.


Em seguida, provamos um Bordeaux super aromático por R$ 160,00. Esse vinho já publicamos antes no site, mas estava tão bom que valeu o repeteco por aqui. O Château Compassant é o nosso favorito e impressionou pela segunda vez. É um corte de 80% Merlot, 15% Cabernet Franc e 5% de Cabernet Sauvignon. É a potência e a elegância de mãos dadas. É macio, vibrante e equilibrado. Complexo, há frutas negras, chocolate, café e notas de caramelo no nariz. Na boca está redondo, com taninos delicados e fim longo – delicioso.


Uma atraente opção da região de Graves foi o Château D’Archambeau safra 2010. É um Bordeaux feito com 50% Merlot e 50% Cabernet Sauvignon que passa por tanque de aço inox e depois amadurece em madeira por dois anos. Com alta intensidade aromática, o tinto traz frutas negras em especial amoras, além de nota floral de violeta – R$ 188,00 – Tem que provar!


E por fim, fechamos a experiência francesa com um Pomerol incrível. Clos Du Beau Père. 18 meses em barricas novas, o corte traz 90% de Merlot e 10% de Cabernet franc. É um vinho vibrante e imponente. Tudo nele é alto – acidez, álcool, frutas, tanicidade, aromas de frutas em compota, um floral de violeta, frescor e muito sabor. É acima de tudo equilibrado e saboroso. R$ 880,00.


 


Serviço: Casa do Porto Vinhos
Alameda, 1225 – Jardins/SP
Tel: (11) 3061-3003