Goles

IVDP: Porto e Douro - O berço do vinho português


Postada em 25/07/2016 às 16:48
Por Glaucia Balbachan


Portugal com tudo


O país lusitano recitado por Fernando Pessoa e cantado por Tom Jobim é a bola da vez na qualidade superlativa de seus vinhos. Quando se menciona os vinhos de Portugal sempre gera uma expectativa e um consenso comum sobre a identidade e tradição de suas denominações de origem.


O IVDP – Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto esteve no Brasil em cidades como: Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo para apresentar a Prova Anual dos Vinhos do Douro e Porto 2016. Segundo o instituto português, o Douro triplicou sua importação de vinhos para o Brasil.


2016 é um ano especial, porque é aniversário de 260 anos do Douro na sua tradição de fazer vinhos. As castas somam mais de quatrocentas variedades. Hoje o maior objetivo do IVDP é controlar a qualidade dos vinhos e fortalecer seus produtos no mercado mundial.


vinho e comida part 1/ivdp-1.JPG" alt="" width="530" />


Em jantar memorável, a imprensa do vinho e convidados tiveram a oportunidade única de conhecer vinhos que ainda não chegaram ao país. A degustação começou com vinho de entrada delicioso – Douro Ramos Pinto Branco – safra 2014. Fresco, frutado, delicado e superaromático. Encanta qualquer um em dias mais quentes.


vinho e comida part 1/ivdp2.JPG" alt="" width="530" />


Em seguida outro branco mais estruturado com notas minerais - Douro Meruge Branco 2013, pôde mostrar elegância e mais corpo. Ambos os Brancos acompanharam entradas variadas e 10 tipos diferentes de pães.


vinho e comida part 1/ivdp3.JPG" alt="" width="530" />


Linguiça de lombo e costelinha de porco fizeram boa companhia a três rótulos que trouxeram boas surpresas aos presentes - Nossos favoritos, o Douro da Manuella Tinto VV 2012 e o Charme Nieport Douro 2014 – Ambos com alta intensidade aromática são vinhos saborosos, gastronômicos, que tiram sorrisos de que os prova. Muita fruta, equilíbrio, onde a elegância anda de mãos dadas com a potência.


vinho e comida part 1/ivdp4.JPG" alt="" width="530" />


O terceiro vinho foi o conhecido Douro do Monte Xisto safra 2013 com boa acidez, encorpado e frutado. Já o prato principal de Baby Beef Brangus com batatas provençais, legumes e arroz biro biro harmonizaram o Douro Poeira 2011, o Alves de Sousa Abandonado 2011, e o Quinta do Portal Grande reserva 2010. São vinhos que acima de tudo são gostosos de beber. São encorpados, vibrantes e complexos. Não é a toa que os brasileiros consomem tanto vinho português. 


vinho e comida part 1/ivdp6.JPG" alt="" width="530" />


Por fim, fechamos a noite lusitana com sorriso de orelha a orelha com a Torta Nemêsis de chocolate Belga com dois Portos emocionantes. O Porto Royal LBV 2010 e o Graham’s Quinta dos Malvedos Vintage 2014 (lançamento no Brasil) – aos fortificados muitas nozes, frutas secas e final persistente de tâmaras – vinhos impecáveis. E para despedida café e o Taylor’s Porto 30 anos.


vinho e comida part 1/feira-pd1.jpg" alt="" width="530" />
No dia seguinte a maratona continuou. A feira com mais de 24 produtores surpreendeu com novidade e com clássicos do Douro e Porto. O evento aconteceu dia 19 de julho no Hotel Intercontinental em SP.


vinho e comida part 1/feira-pd3.JPG" alt="" width="530" />


Entre degustações, palestras e harmonizações, a Prova Anual dos Vinhos do Douro e Porto teve salão lotado de apreciadores a tarde inteira. Dicas encontradas que ganharam atenção do Empratado foram os vinhos da Importadora Casa Flora com a linha Duorum – vinhos delicados e marcantes no paladar. Muita fruta e complexidade. www.casaflora.com.br


vinho e comida part 1/feira-pd4.JPG" alt="" width="530" />


Em seguida a Quinta de Valbom trouxe dois vinhos, que foram projetos desenvolvidos apenas com Vinhas Velhas – perfeitos. Embora não haja data de vinda para o Brasil e nem preço nos impressionou.


vinho e comida part 1/feirapd5.JPG" alt="" width="530" />


A World wine representou a Quinta do Pessegueiro com corte clássico de Touriga Nacional, Touriga Franca e vinhas velhas safra 2012 – R$ 120,00 pela www.worldwine.com.br – Aromático, gastronômico e gostoso de beber.


vinho e comida part 1/feira-pd7.JPG" alt="" width="530" />


Antes de ir embora um Porto da Quinta Fonseca Alves de Sousa com o Porto Tawny 10 anos (R$351,80) e o Bin 27 (R$172,80) pela importadora Decanter – www.decanter.com.br – Muita fruta seca, banana passa e tâmaras nos aromas. A palavra é intensidade. Tem que provar.



Serviço: IVDP – Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto
Grande Prova Anula dos Vinhos do Douro e do Porto 2016
[email protected]