Goles

Novidade alentejana: A cordialidade e a história da Herdade da Malhadinha Nova


Postada em 04/07/2018 às 10:52
Por Glaucia Balbachan


A leveza lusitana



Com espaço encantador para receber hospedes, a vinícola Herdade da Malhadinha Nova está localizada na região do Alentejo começando suas atividades em 1998, quando foi comprada pela família Soares - Maria Antonia, Rita, João e Paulo Soares.




São suítes exclusivas no hotel boutique, onde há estrutura de SPA com vinoterapia, piscina, atividades ao ar livre, restaurante com pratos típicos alentejanos em torno dos vinhedos da propriedade. O vinho é a base de toda essa infraestrutura.


Com 35 hectares de vinhedos, as variedades plantadas são: Touriga Nacional, Tinta Miúda, Trincadeira, Aragonez, Alicante Boushet, Syrah, Baga, Cabernet Sauvignon, Antão Vaz, Arinto, Roupeiro, Chardonnay, Verdelho, Viognier, Alvarinho e Petit Manseng.



Foto acima: Os proprietários da Herdade da Malhadinha Nova

Com solos de xisto, condições climáticas favoráveis, trabalho primoroso, criação de porcos pretos e vacas alentejanas no mesmo local formou-se todo um ecossistema para um perfeito terroir e resultados significativos para os vinhos.


A convite da importadora carioca Barrinhas, conhecemos de perto os projetos da Herdade da Malhadinha Nova no evento dos Vinhos de Portugal em SP. Sonho que se tornou realidade, a vinícola alentejana traz vinhos adoráveis com rótulos e nomes desenvolvidos por seus filhos de forma especial e tocante.


Foto: Site Empratado

Em degustação, os vinhos são todos muito bons. Frescos, frutados e redondos na sua maioria. Começamos pelo branco Antão Vaz – que já te ganha pelos aromas de frutas tropicais, mineralidade e frescor. 100% variedade Antão Vaz, traz no paladar equilíbrio, corpo médio, acidez deliciosa e final longo e agradável. Vale a investida.


Ainda nos brancos conhecemos um embarricado elegante - Malhadinho Branco. Um blend refinado das uvas: Arinto, Viosinho, Alvarinho e Chardonnay. Com passagem por barrica, o vinho ganha leve untuosidade, aromas de baunilha, avelãs, frutas cítricas, grape fruit e toque floral. Um verdadeiro achado.


Monte da Peceguina Branco é aquele vinho fácil de gostar e de beber. Delicado e vibrante é um corte de Antão Vaz, Arinto, Verdelho e Roupeiro. Feliz blend que resultou em frescor, acidez equilibrada e alta intensidade aromática. Frutas tropicais e cítricas e notas vegetais compõem a palheta de aromas. É um vinho para se apreciar a todo o momento. No paladar é equilibrado, com bom preenchimento em boca, longo e que nos dá aquele vontade de tomar mais uma taça.


E fechamos com um tinto da região de Albernoa ( Alentejo) - o Malhadinha Tinto. É um blend de Alicante Bouchet, Syrah, Tinta Mída e Touriga Nacional. Este vinho só é comercializado quando a safra realmente foi boa. Trata-se de 14 meses de estagio em carvalho francês, que resultou boa complexidade nos aromas tais como: frutas vermelhas, frutas negras, especiarias e violeta. No paladar é encorpado, redondo, com taninos macios e final marcante. Sem erro, tem que provar!


 



Serviço: Herdade da Malhadinha Nova


www.malhadinhanova.pt


Importadora: Barrinhas


www.barrinhas.com.br


Fotos: Divulgação