Cardapios

O sabor dos inconfundíveis e originais bagels da The Bagel Factory


Postada em 06/04/2013 às 00:45
Por Glaucia Balbachan


Para quem já viveu ou viaja com certa freqüência para os Estados Unidos, com certeza já consumiu um bagel por lá. Esse “pãozinho” que se parece mais com um donut tornou-se um símbolo para os nova-iorquinos, que é a verdadeira “jóia” do café da manhã dos americanos. Criada na Europa ocidental chegou aos Estados Unidos pelas mãos dos judeus, que é acompanhada sempre com café puro ou com leite. Originário da Áustria, esse pão em formato de anel, foi criado por um padeiro de Viena, por volta de 1683 e agora é apreciado fortemente por norte-americanos, canadenses e europeus.











Os Bagels da The Bagel Factory

Aqui a loja é freqüentada por jovens que estudaram fora, por pessoas que viveram por lá, por estrangeiros que moram aqui e por pessoas que viajam bastante. E por uma feliz coincidência, nós da equipe do Empratado encontramos a bagelshop, que aqui no Brasil chamaríamos de padaria para os brasileiros. A grande verdade é de fomos atraídos pelo aroma dos bagels frescos da loja. Entramos para degustar e batemos um papo com o proprietário da The Bagel Factory – Júlio Marques Köhler.

A The bagel Factory, já existe no mercado paulistano há 12 anos. Júlio sempre trabalhou com panificação fornecendo para hotéis e restaurantes da cidade. E hoje continua fazendo o mesmo, só que no bairro de Moema. Mas quando começou a mais de uma década atrás, resolveu fazer uma análise de mercado. As culinárias francesas, portuguesas, espanholas, alemãs e italianas sempre estiveram em alta e hoje, claro temos o Outback, Friday´s, Applebee’s , o 210 Dinner entre outros, mas há 10 anos atrás, não existia gastronomia norte-americana em São Paulo, então Julio começou a colocar a “ mão na massa” literalmente, montando uma linha de panificação e confeitaria numa linha pra lá de americana. Foram contratados consultores de gastronomia dos Estados Unidos para dar todo suporte necessário em relação à receita original, sabor e apresentação do produto.

Segundo Júlio, os equipamentos, o clima e a matéria-prima interferiam no sabor do “pãozinho americano”, então foi chamado um especialista de fora para trabalhar a receita original dos bagels para deixá-los iguais aos de Nova Iorque. O consultor não saiu de São Paulo até que o produto estivesse idêntico ao original. Os clientes que conheceram o bagel dos estados Unidos e que passam pela loja não sentem diferença alguma, pois são da mesma receita nova-iorquina. “A linha de produção é idêntica. O bagel não é somente os ingredientes.

 










Os sanduiches com o bagel

O segredo está no processo do tempo da velocidade que se bate a massa e da temperatura do forno”, conta o proprietário e apaixonado pelos bagels.

A casa é simpática, intimista e lembra bem uma típica bakery (padaria) dos Estados Unidos. Além do balcão de atendimento e das mesas é possível encontrar outro balcão com produtos frescos de panificação e confeitaria bem ao estilo norte-americano produzidos por eles próprios, como: bagels, muffins, coockies, carrot cake, brownies entre outros. Ao lado desse balcão são disponibilizados saquinhos de papel para o cliente se servir. (bem à moda americana).

Mas se preferir conhecer ou matar as saudades desta gastronomia tão saborosa, peça pelo cardápio de delícias, desenvolvida pela consultora de gastronomia Ana Soares. O menu é simples e vai direto ao ponto. O bagel propriamente dito é um pão com casca espessa , crocante e de miolo macio e é possível ser encontrado com diversas coberturas de diferentes sementes. Ele é considerado lá fora, como um pãozinho francês aqui para nós. São mais de 10 sabores sempre quentinhos para saborear, entre eles estão: o simples, integral, com gergilim, gergilim preto (substituído pelas sementes de papoula proibidas pelo governo), parmesão, cebola, o popurri com alho, tomate seco e por aí vai... E não podemos esquecer os bagels doces de passas com canela, blueberry e chocolate.

 










A invenção austríaca

 Provamos primeiro o bagel de salmão defumado – supersaboroso, colorido, farto de recheio e com picles de pepino. (R$18,00). Depois nos veio a mesa o bagel light – crocante por dentro e por fora, devido à maçã e a abobrinha como personagens principais na composição. É ideal para os dias de verão.  – no bagel integral, queijo fresco, maçã verde, abobrinha e salada. (R$13,00). E por fim, degustamos o bagel ovos mexidos, de sabor e aroma delicados é bem levinho, perfeito para o breakfast – com bacon, ervas tomate fresco e parmesão. (R$7,00). Vale lembrar que todos os bagels vêem com cream cheese temperado.

Novidade! A The Bagel Factory vai expandir o seu cardápio, incluindo mais gostosuras. Toda a linha de confeitaria norte americana será inclusa no menu, além dos bagels doces. E existe a possibilidade da loja abrir aos domingos por estar próximo do parque do Ibirapuera.

Just go get it!

Serviço: The Bagel Factory

Av: Moema, 88 – Moema / SP

Tel: (11) 5052-0161


Fotografia: Ramon DG – Estúdio Pavão

Bruno Pavão: www.brunopavao.com.br

http://pavaophoto.wordpress.com