Goles

Vinhos do Alentejo: Os pontos altos do evento lusitano em São Paulo


Postada em 14/09/2015 às 01:02
Por Glaucia Balbachan



Conhecidos por sua característica robusta, os vinhos do Alentejo chegaram a SP e puderam reunir no Hotel Intercontinental mais de 20 vinícolas numa degustação bastante prestigiada.


Os expositores que marcaram presença em SP foram: adega de Borba, adega do Monte Branco, Cartuxa – Fundação Eugénio de Almeida, Cortes de Cima, Dona Maria – Júlio Bastos (apenas em São Paulo), Encostas do Alqueva (apenas em SP), Enoforum – Carmim Group, Ervideira (apenas em SP), Esporão, Herdade do Gamito, Herdade do Peso, Herdade dos Coelheiros, Herdade dos Cotéis (apenas em Curitiba), Herdade São Miguel, José Maria da Fonseca, Mingorra – Henrique Uva, Monte da Ravasqueira, Monte do Pintor, Monte dos Cabaços, Mouchão, Paulo Laureano Vinus, Quinta do Mouro, Roquevale (apenas em SP), Tapada do Fidalgo e Tiago Cabaço em degustação livre.


Os brancos e rosés portugueses são de qualidade superlativa, mas os tintos ainda são os icônicos e gastronômicos. Culturalmente uvas portuguesas são mais cultivadas no Alentejo, que as uvas europeias. Em especial se destacam as tintas. É possível encontrar Syrah ou mesmo Sauvignon Blanc, mas na verdade, o que se encontra é a identidade e a personalidade de como os produtores elaboram seus vinhos. Além da degustação livre, o evento contou com a Master Class ministrada pelo jornalista português – Rui Falcão, que apresentou 12 amostras do que há de melhor vindo de Portugal. Uma característica forte na elaboração dos vinhos do Alentejo são cortes e nunca varietais. O tema da Master Class foi: “Uvas locais e internacionais, sem tabus”.Tasting bem guiado, foram vinhos escolhidos na sequencia de intensidade. De 12 amostras – 4 nos chamaram atenção – adega de Borba Premium tinto 2012, Cortes de Cima tinto 2011, Esporão Petit Verdot tinto 2011 e José de Sousa Mayor tinto 2012.


 



 


Adega de Borba Premium Tinto – 2012


Da adega de Borba, vinícola de bons vinhos, faz parte de uma cooperativa no Alentejo. O vinho é elaborado com as uvas – Trincadeira, Alicante Bouschet, Cabernet sauvignon e Touriga Nacional. No nariz é floral, leve e fresco – há frutas como cereja, ameixa e groselha. Na boca a potencia portuguesa com boa acidez, taninos presentes e fim médio pra longo. Pede comida.


 


Cortes de Cima tinto – 2011


É um corte de Alicante Bouschet, Aragonez, Cabernet Sauvignon, Petit Verdot, Syrah e Touriga Nacional. No nariz lembra vinho norte americano - tem um pouco de fruta madura, madeira, caramelo, tostados, noz moscada e nota vegetal de eucalipto. Na boca é muito português - austero, porém rico de fruta, chocolate, acidez destacada, bastante corpo, taninos maduros e fim longo. Pede carne.


 


Esporão Petit Verdot Tinto 2011


Desenvolvido com Aragonez, Alicante Bouschet e Syrah é um vinho muito saboroso. Traz aromas terciários como café, chocolate, caramelo, madeira e pimenta. Equilibrado e com corpo médio para mais, traz no paladar fruta, frescor, taninos presentes e fim longo. Bem gastronômico.


 


José de Sousa Mayor tinto – 2012


Elaborado de um corte pouco habitual, o tinto lusitano conta com as uvas: Trincadeira, Aragonez e Grand noir. É intenso e sutil. No aroma traz terra, frutas vermelhas, chocolate e especiarias como cravo da Índia. Na boca é complexo com boa acidez e rusticidade, mas traz harmonia no paladar. Final longo. vinho que convida a um bom prato de carne.


Teor alcoólico: 14.2 %
Importador: Decanter
Valor: R$176,00


 


Serviço: Vinhos do Alentejo
www.vinhosdoalentejo.pt


Fotos: Divulgação