Goles Velho Mundo

Dão Wines: Brancos e Tintos portugueses flertam com o paladar brasileiro


Postada em 15/07/2019 às 12:01
Por Glaucia Balbachan


A CVR Dão – Comissão Vitivinícola Regional do Dão chegou ao Brasil de forma marcante com seus brancos e tintos exaltando suas variedades - Encruzado e Touriga Nacional.


O espaço Manioca da chef estrelada Helena Rizzo em SP, serviu de cenário para o almoço, que chegou com objetivo focado em aproximar a cultura e vinhos da região do Dão. Localizado entre as regiões do Vinho Verde e da Bairrada, o Dão tem seu terroir de caráter muito próprio onde vinhos brancos e tintos são fortemente identificados por seu frescor e elegância.



O diretor executivo da CVR Pedro Mendonça fez as honras da casa apresentando o projeto e o que de melhor o Dão sabe fazer - vinhos, que contou com 14 produtores tais como: Adega de Penalva, Caminhos Cruzados, Casa de Cello, Casa de Mouraz, Global Wines, Juliana Kelman, Lusovini, Niepport, Quinta da Mariposa, Quinta da Fata, Quinta do Mondego, Quinta dos Monteirinhos, Sogrape e Vinhos Borges.


O Master of Wine brasileiro Dirceu Vianna Jr. comentou o belo flight de 14 vinhos na presença de especialistas e jornalistas de vinho. A casta Encruzado sempre ganha destaque por sua elegância e sabor e mostrou evolução considerável em garrafa. De fato, não são vinhos comuns, em âmbito geral trazem consigo a marca de um terroir particular e atraente. O Brasil já tem os vinhos de Portugal como favoritos, mas os brancos da região do Dão valem a investida para conhecê-los com mais atenção.


As garrafas enfileiradas pareciam mais um encantador desfile de rótulos lusitanos, com a ideia que nos passava de estarmos em boas mãos. Deste desfile escolhemos 4 garrafas que espelharam equilíbrio em madeira, sabor , aromas elegantes de fruta e desejo de tomar mais uma taça.


Começamos com um 100% Encruzado Kelman de Juliana Kelman. Jovem e fresco chegou com muita textura macia à boca. Vinho que passou por batonage e ligeira filtragem traz nos aromas notas de frutas cítricas, frescor e toque de menta – delicado. No paladar tem volume, estrutura, boa acidez, mineralidade e persistência final. Foi o primeiro a impressionar.


O segundo vinho branco foi do produtor Global Wines com o seu Cabriz Reserva Branco 2016. Temos uma queda por vinhos brancos embarricados onde o frescor se funde com a cremosidade e foi isso que encontramos por aqui. Também 100% Encruzado – casta típica da região do Dão, chegou cítrico, com acidez deliciosa e notas de capim cidreira e frutas tropicais. Na boca leveza, frescor, persistência final além de boa companhia gastronômica para queijos macios e peixes assados.


O terceiro vinho trata-se de um Rosé da vinícola Caminhos cruzados. O Titular Rosé Blush Edition 2018, passa por 9 meses em madeira e é impressionantemente bom. É elegante, macio e saboroso. Elaborado com Touriga Nacional, parece um Rosé da Provence - é bem clarinho na cor. Frutas vermelhas, frutas cítricas, mineralidade e a vontade de beber um pouco mais. Belo trabalho.


Por fim, fechamos com um tinto imponente Niepoort Conciso - elaborado com as castas Baga e Jaen. Seu caráter é de potencia aliada a finesse. Os vinhedos são centenários, solo de granito, fermentação feita em lagares e fermentação malolática, em seguida segue em envelhecimento em barricas por 6 meses. Complexo, traz aromas de frutos do bosque, especiarias (pimenta), e notas de violeta. No paladar é gastronômico, elegante e muito fresco. É profundo, persistente, longo e com acidez e taninos harmoniosos.



Em relação aos vinhos do Dão? Só boas impressões.


Serviço: Dão Wines


Morada: Solar do Vinho do Dão


Rua Aristides Sousa Mendes – Apartado 10 – 3501.908 Viseu


Tel: +351 232 410 060


www.cvrdao.pt


Fotos: Site Empratado