Cardapios

Caiubier: Bar boêmio em Perdizes traz cardápio tradicional de boteco com pitadas contemporâneas


Postada em 11/04/2013 às 21:35
Por Glaucia Balbachan



 Baixa gastronomia em alta!


 

Brasileiramente dizendo, o bar, boteco (buteco), ou botequim, ficou tradicionalmente conhecido como um lugar simples, onde se acha boa bebida, petiscos gostosos e conversa sem compromisso com amigos. Belo Horizonte  é nacionalmente conhecida como a "capital nacional do boteco". Somados existem mais de 12 000 casas desse gênero, por lá. No Rio de Janeiro ( bairro da Lapa) e em São Paulo ( Vila Madalena), os bares despojados tomam conta das calçadas, trazendo atmosfera agradável regada à cerveja gelada acompanhada de um bom tira-gosto. O sucesso é garantido entre os bares mais tradicionais e os mais moderninhos.

 










O saboroso prato de salmão do boteco

 

Em São Paulo, por exemplo, os bares e botecos vêm desenvolvendo uma gastronomia de qualidade e quantidade na hora de atrair os clientes pelo estômago. Com isso, vêm trazendo adeptos cada vez mais - principalmente daqueles que gostam de um happy hour semanal. Esse é o caso do boteco boêmio Caiubier - casa pequena e aconchegante é carregada de simbolismo, por conta da decoração, música, gastronomia e atendimento, onde os clientes desenvolvem uma ligação de amizade com os garçons da casa.

 

Comandado pelos olhos atentos dos proprietários Álvaro Lourenço Jr. e Lídia Zorzi a casa aconteceu mediante a um sonho, quando o casal era frequentador de bares e botecos em São Paulo, sempre tiveram o desejo de um dia ter seu próprio bar, inclusive eram clientes do mesmo, que hoje são donos. Então a oportunidade apareceu e compraram o espaço que anteriormente se chamava “Autêntico” no bairro de Perdizes. Boteco clássico, já tinha nove anos de existência que assumiram em maio de 2011, mas em dezembro do mesmo ano trocaram o nome da casa adotando o nome de Caiubier - homenagem à rua - que fica na Caiubi - próximo da Sumaré - (zona oeste) e pela paixão da cerveja. “Já fazíamos uma pesquisa natural dos locais em relação ao atendimento, gastronomia e serviço. O desejo virou realidade e resolvemos abraçar essa oportunidade”, conta o casal proprietário.

 










O clássico escondidinho de carne seca

 

 

O conceito da casa é de um bar tradicional, que durante a semana abre às 17h - com um cardápio recheado de petiscos de boteco e bebidas variadas. Já durante o final de semana a casa abre às 12h para o almoço com pratos contemporâneos e apetitosos. O perfil de público é bem misto. Durante a semana à noite, são os homens com faixa de 30 a 35 anos em sua maioria, que ocupam as mesas da casa, mas, nos finais de semana é possível encontrar grupo de amigos, casais e família com crianças no almoço.  

 

No processo de criação do bar - Lídia conta que visitas em outros bares, pesquisa e reuniões com a equipe da cozinha são feitas para afinar os pratos que irão ou não entrar no cardápio. “alguns pratos e petiscos ficaram no menu a pedidos dos clientes fiéis e antigos, mas incluímos outros novos como a batata rostie ou batata suíça como alguns lugares a chamam - aqui testamos com mandioquinha também (receita de família), e o pastel de feijoada. Aos poucos o bar e a gastronomia da casa vão ficando com a nossa cara”, menciona a administradora e sócia do boteco.










Batata rostie de calabresa do Caiubier

 

O local é dividido em dois espaços distintos. O salão interno e a disputada calçada com mesas ao ar livre, que contorna quase toda a esquina. A atmosfera é intimista e acolhedora. Por dentro, meia parede de azulejos brancos, cor de terra cota que se mistura com a cristaleira e balcão, fazem parte da decoração. Além, das mesas de madeira em branco e piso antigo tradicional - um charme! Tudo isso somado ao clima musical de Nelson Gonçalves, Adoniran Barbosa, Noel Rosa entre outros, que ganharam seu nomes nos sanduiches do cardápio do boteco boêmio.

 

Embora reconhecido como um bar autêntico com todos os pratos e porções típicas de boteco - o Caiubier investiu na variedade de pratos com carne, frango e peixe para aqueles que têm o paladar, que vai além dos petiscos. A atmosfera do espaço é animada, mas não barulhenta como de um boteco comum.

 










Espaço interno do Caiubier

 

Por sugestão da casa começamos com o inusitado salmão ao molho de maracujá (acompanha purê de banana da terra e arroz com brócolis) - R$42,00. De apresentação impecável e equilíbrio nas cores - o prato é aromático e faz fusão perfeita com o molho de maracujá e o purê de banana da terra enaltecendo a criação com o toque levemente adocicado - salmão estava no ponto. Em seguida nos chegou à mesa um famoso prato de boteco - Escondidinho de carne seca - serve facilmente duas pessoas, prato colorido e de sabor suave, a textura é cremosa e a carne suculenta (Carne seca desfiada, purê de batata gratinada e parmesão ralado), R$ 38,90. Por fim, fechamos com o Rostie de calabresa - outra opção supersaborosa a base de batata com presença de cebola frita, recheio farto de calabresa picada e equilíbrio no tempero - um deleite.

 

Gastronomia primorosa, pratos fartos no sabor e tamanho, calorosa acolhida, serviço solícito e atendimento cuidadoso.  É certeza de um repeteco!

 

                                                                                    

 

Serviço: Caiubier

 

End: Rua Caiubi, 928 - Perdizes/ SP

 

Tel: (11) 3873-0455

 

www.caiubier.com.br

 

Fotos: Márcio Palermo (Estúdio Pavão)

 

Bruno Pavão - www.brunopavao.com.br

 

http://pavaophoto.wordpress.com