Goles

A elegância bordalesa do produtor Denis Dubourdieu


Postada em 30/06/2015 às 00:54
Por Glaucia Balbachan


Não é a toa que os vinhos da marca Denis Dubourdieu fazem jus a qualidade. Por conta do número de rios que abastecem a região de Bordeaux, não há preocupações com o quesito hídrico. A situação climática é oceânica e temperada e a variedade de solos é grande. As principais castas são as tintas – Cabernet Sauvignon, Merlot e Cabernet Franc. Mas os brancos (secos e doces) vêm ganhando espaço e atenção especial; hoje em dia são responsáveis por aproximadamente 45% da produção.
Com tecnologia, tradição familiar e a generosidade da natureza, os cinco vinhos degustados do produtor bordalês a convite da importadora Casa Flora trouxe Jean-Jacques Dubourdieu a São Paulo para almoço, bate papo e bons goles.
Com cinco vinícolas, Jean-Jacques conta que cada safra ganha um estilo bastante distinto. “São 153 hectares próprios de vinhedos antigos. Na região de Bordeaux há mais de 7 mil vinícolas e criar uma nova entre tantas é um desafio. Nossos vinhos estão ganhando reconhecimento dentro e fora da Europa, isso nos fortalece a trabalhar mais e melhor. O Brasil está em sexto lugar em vendas”, finaliza Dubourdieu.



Entre tabuas de queijos, fatias de pata negra e outras entradas foi servido o primeiro branco do wine tasting - Château Reynon Sauvignon Blanc. Elaborado com 88% de casta Sauvignon Blanc e 12% de Semillon é possível sentir a acidez saborosa por conta dos tons esverdeados do vinho. No nariz tem notas minerais e cítricas e frutas brancas como abacaxi, pêssego e limão. Na boca tem boa acidez, corpo médio, é frutado e tem final persistente – bem ao gosto do brasileiro. Teor alcoólico: 13,5% - 88 Pontos Robert Parker – Valor: R$90,00



Drapeaux Floridène Blanc



Branco de corte de Semillon e Sauvignon Blanc foi o segundo branco da degustação. Com um pouco mais de corpo e tons dourados, no nariz traz aromas de casca de laranja e limão. Tem acidez destacada e um pouco de tostado por conta da fermentação alcoólica em barrica de madeira. Na boca é equilibrado, frutado, fresco e com final longo. Teor alcoólico: 12,5% - Valor: R$118,00.



Château Haura Graves Tinto


Na safra de 2005 foi premiado com 98 pontos – Robert Parker. É um blend de 60% de Cabernet Sauvignon e 40% de Merlot. Características de sutileza e austeridade impressionam nos tons valáceos. No nariz, aroma de cassis, cedro, pimenta preta, tostado e ameixa. Na boca é encorpado, alta acidez, taninos presentes e fim equilibrado. Teor alcoólico: 12,5% - Valor: R$ 133,00


Clos Floridene Graves Tinto



Com 62% de Cabernet Sauvignon e 38% de Merlot é um corte elegante e leve. Com 98 pontos – Robert Parker tem muita fruta vermelha e pimenta preta com notas defumadas. Na boca é seco, com acidez equilibrada, corpo médio, tanino aveludado e maciez no fim. Delicioso. Combinou perfeitamente com o risoto de cogumelos franceses e uma fatia assada de jamón. Teor alcoólico: 12,5% - Valor: R$138,00


Château Doisy-Daëne Sauternes



Alta acidez sob medida. Fusão entre 87% da casta Semillon e 13% de Sauvignon Blanc, ganha amarelo vivo e dourado. No nariz amoras como mel e frutas em compota são fortemente notadas e na boca é encorpado, doce, com fim longo. 91 pontos - Robert Parker (2005) e 88 pontos na safra de (2002). Teor alcoólico: 14% - Valor: R$ 448,00



Serviço: Denis Dubourdieu Domaines
Importador: Casa Flora
Rua Rosa, 197 – Brás/SP
Tel: (11) 2842-5199
www.casaflora.com.br