26/04/2017 às 01:34

Conexão Chile: A força cultural dos vinhos da Viña Santa Cruz


O complexo cultural Santa Cruz

Quando se fala na marca chilena Santa Cruz no Vale de Colchagua, já nos vem à mente uma das experiências mais completas de enoturismo. A estrutura é grandiosa e é bastante conhecida por bons vinhos.

O nome Santa Cruz nos agrega a cultura e história do país Chile e de seus vinhos. É uma marca que está por trás dos hotéis, museus, cassino e uma das vinícolas mais impressionantes de Colchagua.

A vinha Santa Cruz nasceu há 12 anos destacando sempre seus vinhos tintos especiais. Meio milhão de litros são produzidos por ano. A variedade mais importante da viña é a Carménère seguida da Cabernet Sauvignon, Syrah, Merlot, Petit Verdot, Malbec e etc...

Em degustação especial na presença do gerente geral da Viña Emilio Cardoen Délano, pudemos entender o vinho de alma que é elaborado pela marca. Iniciamos com um branco Chamán Sauvignon Blanc e o Chamán Rosé, ambos reserva. Leves e para o dia-a-dia, o Sauvignon Blanc é um branco típico chileno com notas de frutas amarelas como o maracujá e frutas cítricas e com bastante frescor. Na boca tem boa acidez e final agradável. Teor alcoólico: 13,5%. O Rosé é um blend de Syrah, Merlot e Cabernet Sauvignon. Traz nos aromas frutas vermelhas em especial morangos frescos e framboesas, e notas amendoadas. Na boca tem certa untuosidade, frescor e final elegante. Teor alcoólico: 13,4%.

Em seguida partimos para os tintos – Com o Gran Reserva Carménère 2015. É um Blend de Carménère, Petit Verdot e Merlot. No nariz há presença de notas florais e frutas vermelhas maduras como cerejas. Há um toque leve de herbáceo e especiarias doces como baunilha. Na boca taninos macios, boa acidez, frescor e final agradável. Teor alcoólico: 14,5%.

O próximo Tinto foi o Gran Reserva Merlot. 100% Merlot e com passagem de 12 meses em carvalho francês, é um vinho de safra 2015 que apresentou amora, morango, cereja, especiarias como pimenta preta e notas tostadas. Na boca é redondo e macio. Fácil de beber tem taninos suaves, maciez e final frutado. Teor alcoólico: 14,2%.

Em seguida nos foi apresentado o Chamán Gran Reserva Cabernet Sauvignon. É uma mescla de Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Petit Verdot que confere complexidade nos aromas como frutas vermelhas, frutas negras maduras, especiarias e frescor. Na boca é equilibrado, com boa intensidade final e taninos bem trabalhados. É o rótulo mais vendido no Chile. Teor alcoólico: 14,5%.

E fechamos o tasting chamanîco com o Chamán Reserva. É um tinto elaborado com as variedades: Cabernet Sauvignon, Carménère e Malbec. É um vinho gastronômico. Com alta intensidade aromática de frutas negras maduras, cassis, aniz estrelado, menta, canela chocolate e tostados. Na boca é estruturado com taninos macios e final persistente. Teor alcoólico: 14,5%.

Foto: Divulgação

A maior inspiração na elaboração dos vinhos é a cultura indígena Mapuche e Rapa Nui que se apresenta fortemente no Cerro Chamán, que para chegar até lá é necessário subir de teleférico (que comporta 4 pessoas). Onde a experiência é imperdível por conta da vista belíssima dos vinhedos e de toda a natureza local.

O Cerro Chamán carrega o nome dos vinhos da marca Santa Cruz. É o vinho e toda cultura chilena juntas. No Cerro é possível encontrar representações da cultura indígena Mapuche (a mais importante do Chile) e a cultura Rapa Nui da Ilha de Páscoa.

Inspirado nesse tema indígena, para os visitantes e consumidores do vinho Santa Cruz entenderem a alma e história da Viña foram reproduzidos parte dessa história entre os 155 hectares de uvas cultivadas. No alto do Cerro construíram replicas de habitações, com instrumentos, imagens de madeira, objetos e embarcações utilizados pelos indígenas. O guia que nos acompanhou, nos disse que há encontros e atividades no local.

 Foto: Divulgação

Em seguida tivemos em contato com parte da cultura do norte do Chile com a Porta do Sol, com as lhamas - animais sagrados pela cultura indígena e com a história dos Rapa Nui como a estátua mais famosa da Ilha de Páscoa representada pelo antigo governante da Ilha, talhado em material vulcânico. A infraestrutura no Cerro traz também um observatório lunar, onde é possível ver as constelações acompanhado de música ao vivo.

Conhece a Viña Santa Cruz? Já foi ao Vale de Colchagua? Nos conte sua experiência de enoturismo.


Serviço: Viña Santa Cruz
Carretera I – 72, Km 25, Lolol – Santa Cruz
Colchagua - Chile
www.vinasantacruz.cl

Fotos: Site Empratado



O Empratado é uma página de jornalismo enogastronômico, que dá dicas semanais sobre o que acontece no mundo gourmet dentro e fora do Brasil. São sempre novidades fresquinhas sobre produtos, restaurantes, bares, novos pratos, pratos clássicos, entrevistas, presença de personalidades envolvidas com a arte do bem comer, receitas, histórias, vinhos, cervejas e matérias sobre os pequenos "achados" saborosos da baixa e alta gastronomia.
O site Empratado é independente e todos os estabelecimentos pautados pela página são isentos de qualquer tipo de pagamento que possam induzir opiniões nos textos ou resenhas de avaliação.
Você também pode nos acompanhar nas redes sociais.

O site Empratado é independente e todos os estabelecimentos pautados pela página são isentos de qualquer tipo de pagamento que possam induzir opiniões nos textos ou resenhas de avaliação.
Você também pode nos acompanhar nas redes sociais.

Empratado 2016 | Todos os direitos são reservados. Desenvolvimento: Leo Lima Tecnologia | Arte e Design Concept: Stone Studio.